Cinegrafista é morto em tiroteio no Rio de Janeiro

O repórter Ernani Alves, que estava com Gelson, chora por conta do tiro levado pelo colega
O cinegrafista da TV Bandeirantes Gelson Domingos da Silva, 46 anos, foi morto, ontem (6) pela manhã, após ser atingido por um tiro de fuzil. Ele acompanhava uma operação do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) na Favela de Antares, na Zona Oeste do Rio de Janeiro (RJ), quando foi alvejado durante um tiroteio.
O crime, com repercussão internacional, coloca em xeque, segundo especialistas, a segurança da cidade que será palco da Copa do Mundo de 2014 e das Olimpíadas de 2016.
Gelson usava colete à prova de balas, segundo a emissora para a qual trabalhava, mas o artefato não foi suficiente para impedir que o disparo atingisse o tórax do profissional. Na ação, mais quatro pessoas morreram — todas criminosas, segundo a polícia — e nove foram presas.
Meu comentário: Eu já trabalhei com vários cinegrafistas e vos digo, 99% dos caras que conheço na profissão são caras muito bacanas. Os repórteres cinematográficos parecem ter essa peculiaridade, a paideguice. Lamento pelo que aconteceu com Gelson, lamento mesmo. Me imaginei trampando com esse cara e a agonia uma tragédia dessa pode causar. Deusolivre!
Aproveito para mandar um abraço ao Junior, Chaminé, Irineu, Adriano, Nyron, Uliclelson e Marcelo. Todos brothers cinegrafistas com quem trabalhei e trabalho.  Vida longa a vocês, parceiros!
Compartilhe isso!

Deixe um comentário

Commentários
  1. bricioverde

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*