Clécio Luís faz balanço positivo do 3º ano à frente da Prefeitura

clecio11

Em entrevista concedida ao programa LuizMeloEntrevista (DiárioFM 90.9), o prefeito de Macapá, Clécio Luís, fez um balanço positivo do seu terceiro ano de gestão: “Fechando três anos de trabalho, posso afirmar com muita convicção que estamos fizemos e estamos fazendo o nosso dever de casa; fizemos e estamos fazendo a nossa parte, mas ainda há muito mais o que fazer. Presto contas de tudo em cada setor, sei o que andou em grande velocidade, o que andou muito e o que andou razoável, sem esconder absolutamente nada, porque deficiências ainda existem por causa da dívida histórica do nosso município”.

O prefeito destacou os principais avanços: “Passamos 10 anos com a vergonhosa marca como a capital que mais matava no trânsito, que tinha os piores motoristas do país. Não somos mais; invertemos totalmente o ranking: nós somos, atualmente, a terceira capital que menos mata, graças à organização do trânsito. Quanclecio1-220x205do assumimos a Prefeitura, as esquinas de Macapá eram só cascalharia de ferros velhos. Nesses três anos mudamos radicalmente a paisagem urbana, instalamos semáforos, possuímos hoje 23 UBS (Unidades Básicas de Saúde), das quais 20 foram completamente reformadas, totalmente equipadas, climatizadas, cujas farmácias estão fechando o ano com o maior estoque de medicamentos da história de Macapá, algumas com laboratórios de análises clínicas e consultórios odontológicos equipados e funcionando com elevado índice de satisfação popular”.

Clécio Luís comentou, também, sobre a coleta de lixo: “Estamos fazendo um trabalho também muito bom na coleta do lixo. Quando assumi a Prefeitura, a cidade estava há dois meses sem coleta; isso foi matéria nacional no Fantástico (programa da Rede Globo de Televisão); lutamos contra tudo e contra todos para tirar a empresa, fizemos licitação e contratamos outra. Agora precisamos avançar na limpeza da frente das casas; a população tem tem que ter essa consciência, deixar de jogar lixo na rua, tem que ter consciência ambiental. Mesmo em ano de eleição intensificar a fiscalização e vamos punir, porque não podemos admitir isso”.

IMG_3998Entre outras ações, o Prefeito destacou o Coral da Cantata Natalina, a construção de residenciais populares: “Nosso coral, com duas mil crianças, agradou em cheio a população, como resultado do trabalho nesse setor que estamos fazendo em todas as escolas do município. Entregamos o Residencial Mestre Oscar entregamos, o São José, com 1.440 unidades está 100% pronto, mas estamos dependendo da Caesa instalar o sistema de água para entregarmos os apartamentos às famílias contempladas, e ainda temos o Jardim Açucena, com 1.500 unidades, que já atingiu 50% das obras. do jardim açucena já está com 50% das obras. Não podemos esquecer, também, o Restaurante Popular que entregamos neste ano, que atualmente fornece 200 refeições por dia e já estamos projetando a ampliação desse número a partir do próximo ano”.

O ponto negativo, segundo Clécio Luís, diz respeito às creches: “Um problema que não posso omitir é no que diz respeito à construção de creches. Aprovamos projetos, tudo já está licitado, com ordem de serviço assinada para quatro, inicialmente, mas, infelizmente, os recursos deixaram de ser repassados pelo governo federal e ainda não foi possível concretizar esses projetos, mas vamos insistir para torna-los realidade em 2016.IMG_5389

Outros pontos positivos citados pelo prefeito foram o Parque Zoobotânico e da Praça do Barão, e o lançamento das obras do Mercado Central: “Foram grandes vitórias que merecem destaque a revitalização do Parque Zoobotânico – que possui todos os biomas da Amazônia e da Praça do Barão, e o lançamento das obras do Mercado Central, cujas obras já estão em andamento. Quando o Janary (Nunes, o primeiro governador do ex-território) construiu o Marcado, pensou em fazer um centro comercial. Não só deu certo, como ampliou ainda mais. Vamos climatizar, todas as fachadas lateral, frontal, traseira serão mantidas, inclusive o madeirame será preservado, que apesar da idade, 63 anos, não está comprometido. Mercados são referências das grandes capitais, e lá teremos também mezanino e um palco, tendo visão de cima do mercado, o que vai engrandecer, valorizar a estrutura desse nosso patrimônio histórico”.

‘Acupuntura urbana’

limpol11“Preocupado com a paisagem urbana de Macapá fui até Curitiba (PR), onde tive um encontro maravilhoso com o Jaime Lerner. Como resultado, ele mandou sua equipe máster aqui, que fez um sobrevoo de helicóptero, resultando na apresentação de projetos de acupuntura urbana; como não se consegue fazer de uma vez tudo, faz-se pontualmente, melhorando a condição urbanística. Ainda não tivemos recursos, mas tenho fé que vou conseguir trazer o Lerner ao Município, apesar da sua avançada idade e dos problemas de saúde, porque ele próprio demonstrou esse interesse ao conhecer Macapá através do Google. Isso vai acontecer, claro, tão logo sejam viabilizados os recursos para a implantação dos projetos de acupuntura urbana feitos por sua equipe”, prometeu.

O prefeito lembrou que o trabalho dele tem sido o mais longe do gabinete, sem, entretanto, deixar de lado a administração da máquina pública dentro das secretarias: “Desafio um bairro, uma comunid207003-400x600-1ade que diga que pessoas do entorno de todas as obras não tenham me visto visitando-as, às vezes sozinho, dirigindo o meu próprio carro, porque não tem como se não se emocionar com a cheia do Rio Amazonas, mas também emociona muito as mazelas, porque não tem como não se emocionar negativamente com elas, e não é possível conviver com isso, por isso vou ralhando, vou apontando e executando ações para corrigir os problemas”.

Sobre a reportagem veiculada na manhã desta quinta-feira, 24, no programa Bom dia Brasil, da Rede Globo, mostrando o caos da saúde no Rio de Janeiro e fazendo um paralelo com a saúde no Amapá, apontando como solução para desafogar a demanda a conclusão do Hospital Metropolitanos, que segundo a reportagem, a responsabilidade é da Prefeitura, Clécio Luís explicou que as obras do Hospital se arrastam há 15 anos, e a paralisação não ocorreu em sua gestão.

“Essa obra começou erp111m 2000, 15 anos atrás. Encontramos a obra parada. Em 2003 fizemos a rescisão contratual e demorou um ano para o Corpo de Bombeiros aprovar o projeto, que agora está na Caixa Econômico para ser avaliado. Temos garantidos R$ 10 milhões, sendo R$ 6 milhões que já estavam na conta para a obra e R$ 4 milhões de emenda parlamentar da deputada Dalva Figueiredo, destinada em nossa gestão. Após a liberação dos recursos vamos fazer a licitação, o que deve acontecer ainda no começo de 2016.images (2)

Propus ao governador uma parceria, tanto na construção como na administração, na manutenção, cujos custos são os mesmos de todo o conjunto da obra, mas até agora não houve uma resposta. Caso, entretanto, esse trabalho conjunto não seja viabilizado, nós vamos fazer uma parceria pública privada (PPP). Essa obra é uma das nossas maiores prioridades”, pontuou.

Fonte: Diário do Amapá

Compartilhe isso!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*