Coisas que ninguém mais sabe


Parafraseando Danni Carlos em “Coisas que eu sei”, cuja música em questão retrata mais da minha personalidade do que aquele embalar no fim de tarde depois do cansaço do dia a dia: 

Eu quero e fico sempre perto de tudo que acho certo, caso contrário descarto, isso obviamente até o dia que eu mudar de opinião e virar masoquista. Porque mesmo que o que eu julgue ser certo para mim seja errado para os outros digo logo um dane-se e sigo até onde o caminho possa me levar.

A minha experiência, mesmo sendo sempre pouca em consideração a tudo que almejo ser ideal, meu pacto com a ciência, meu conhecimento é sem dúvida a minha distração, quero sempre mais e sim canso disso também. 

Coisas que eu sei, eu adivinho, jogo verde, sem ninguém ter me contado ou arranco em doses homeopáticas. O meu rádio relógio mostra o tempo errado, porque o tempo não me acompanha, quero tudo para ontem. 

Eu gosto do meu quarto, do meu desarrumado, ninguém sabe, nem tem que mexer na minha confusão. É o meu ponto de vista entende? Não aceito turistas e hoje mais do que nunca meu mundo tá fechado para visitação…

Eu vejo o filme em pausas, os seriados também, volto várias vezes e decoro falas. Mas, a vida real não tem as teclas retroceder ou avançar e o que está feito não dá pra mudar.

Hellen Cortezolli

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *