Colaborador do Sebrae lança livro intitulado ‘(Des)envolvimento local em regiões periféricas do capitalismo’

Por Denyse Quintas
Na próxima sexta-feira (23), às 19h, na sede do Sebrae em Macapá, no Auditório Santana, acontece o Lançamento do Livro ‘(Des)envolvimento local em regiões periféricas do capitalismo – Limites e perspectivas no caso do Estado do Amapá’, de autoria do analista de planejamento do Sevbrae, do Joselito Santos Abrantes que é economista, doutor em Ciências: Desenvolvimento Socioambiental pelo NAEA/UFPA e professor do Centro de Ensino Superior do Amapá.
O Livro
O livro analisa se a mudança de escala do paradigma de promoção das políticas públicas de desenvolvimento regional, cuja orientação enfrentou uma alteração do âmbito nacional para o local, resultou em melhorias das condições de vida dos amapaenses, com recorte no período 1966/2006.
Para o autor Joselito Abrantes, o estudo discute um tema que vem merecendo crescente atenção na literatura, do ponto de vista teórico ou resultante de observação empírica: a análise da trajetória das políticas públicas de promoção do desenvolvimento regional e local do governo federal brasileiro com foco especial no Estado do Amapá. Assim, analisa em que medida, programas e projetos de desenvolvimento local, a exemplo do DLIS (Desenvolvimento Local Integrado e Sustentável) e dos APLs (Arranjos Produtivos Locais) implementados no estado têm apresentado sinergia entre as escalas públicas de promoção dessas políticas.
“Configura-se como um estudo analítico-bibliográfico e empírico de avaliação de políticas públicas de desenvolvimento local, investigando a efetividade social dessas políticas de caráter endógeno, que emergiram mais fortemente a partir da década de 90 no país, particularmente no Amapá”, disse o autor Joselito Abrantes.
Para a obra foi empreendido um quadro teórico-conceitual, analítico e empírico capaz de demonstrar e elucidar algumas especificidades que guiaram e orientaram a trajetória do desenvolvimento regional e local sustentável e sustentado no Estado do Amapá entre 1966 e 2006.
Na pesquisa bibliográfica e documental, foi usada a associação das pesquisas quantitativa e qualitativa. O exame conjunto dos resultados proporcionados pelo Idesap (Indicador de Desenvolvimento Econômico e Social do Amapá), bem como dos demais indicadores econômicos e sociais independentes analisados, indica um processo evolutivo e gradual de desenvolvimento no Estado do Amapá.
“Apesar de considerado ainda modesto e tímido, o avanço socioeconômico no Amapá, principalmente, a partir da década de 1990, caracteriza-se por uma mudança de paradigma em termos de desenvolvimento regional/local, baseando-se em pressupostos diferentes daqueles do modelo anterior, que poderia ser chamado de centralizador”, finaliza o autor Joselito Abrantes.
Serviço:

Sebrae no Amapá
Unidade de Marketing e Comunicação: (96)3312-2832
Compartilhe isso!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*