Com conceito 4, MEC renova reconhecimento do curso de Ciências Ambientais

O curso de Ciências Ambientais, da Universidade Federal do Amapá (Unifap), obteve conceito 4  ̶  em uma escala que vai até cinco  ̶  na avaliação de renovação de reconhecimento do Ministério da Educação (MEC ), o que torna a graduação apta a continuar funcionando e ofertando vagas. O reconhecimento é um dos três tipos de ato autorizativo de regulação dos cursos superiores de graduação realizado pelo MEC, previsto no Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes).

O coordenador do curso, Prof. Dr. Arialdo Júnior, explica que, na avaliação in loco realizada no período de 8 a 10 de maio, os avaliadores do MEC utilizam um instrumento que considera três dimensões para essa avaliação: organização didático-pedagógica; corpo docente; e infraestrutura. A visita presencial dos avaliadores do MEC é obrigatória quando o curso de graduação avaliado não participa do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade), prova do Governo Federal que avalia os alunos concluintes de algumas graduações.

“Não é um processo fácil e exige muita responsabilidade e trabalho colaborativo do colegiado para que o curso tenha uma boa avaliação. Exige dedicação da coordenação de curso, dos docentes, técnicos e alunos. Por isso, acredito que conseguimos ter uma boa avaliação e passar por esse processo de forma tranquila, tendo o trabalho do curso de Ciências Ambientais reconhecido, na formação de profissionais capacitados para atuarem no mercado de trabalho e promoverem o desenvolvimento sustentável a nível local, regional e global”, avalia o Prof. Dr. Arialdo Júnior.

Como funciona a avaliação do MEC

Os cursos de educação superior passam por três tipos de avaliação: para autorização, para reconhecimento e para renovação de reconhecimento. A avaliação é conduzida pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Para autorização: essa avaliação é feita quando uma instituição de ensino superior pede autorização ao MEC para abrir um curso. São avaliadas as três dimensões do curso quanto à adequação ao projeto proposto: a organização didático-pedagógica, o corpo docente e técnico administrativo e as instalações físicas.

Para reconhecimento: quando a primeira turma do curso novo entra na segunda metade do curso, a instituição deve solicitar seu reconhecimento. É feita, então, uma segunda avaliação para verificar se foi cumprido o projeto apresentado para autorização. São avaliados a organização didático-pedagógica, o corpo docente, discente, técnico administrativo e as instalações físicas.

Para renovação de reconhecimento: Essa avaliação é feita a cada três anos. É calculado o Conceito Preliminar do Curso (CPC) e aqueles cursos que tiverem conceito preliminar 1 ou 2 serão avaliados in loco por dois avaliadores ao longo de dois dias. Os cursos que não fazem Enade, obrigatoriamente terão visita in loco para este ato autorizado.

Todos os detalhes sobre a avaliação dos cursos de graduação estão disponíveis no site do Inep.

Sobre a graduação

O curso de Ciências Ambientais foi implementado em 2009 e objetiva formar profissionais com qualificação para a gestão tecnológica e socioeconômica do uso sustentável dos recursos naturais, atuando como protagonistas de políticas, planos, programas e projetos que levem em conta o fortalecimento das instituições e a construção de uma sociedade sustentável.

Assessoria Especial da Reitoria – Assesp/Unifap

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *