Comunidades do Bailique recebem sessões de cinema itinerante

Comunidade de Nossa Senhora de Aparecida_Sala de visita é transformada em sala de cinema para exibição de documentário_Foto_PauloRocha
Após lançar documentário na capital amapaense, a encenadora e arte-educadora Lana Sultani, com apoio da Prefeitura de Macapá, percorre o arquipélago do Bailique para apresentar o filme “Esse é o rio que passa dentro de mim – pequeno depoimento sobre o flutuar na relação cênica”. Filmado entre os meses de dezembro de 2014 e janeiro de 2015 em 14 comunidades ribeirinhas, o curta-metragem é resultado das ações do Projeto Expedição Mareados do Grupo de Teatro Desajuste (SP), que realizou apresentações de um espetáculo com a participação de três palhaças dentro de um barco regional.
Bate-papo entre cienasta e a comunidade _Foto_Paulo Rocha
Este projeto foi contemplado pelo Prêmio Funarte Petrobras Carequinha de Estímulo ao Circo. O registro audiovisual das ações do grupo no arquipélago resultou em narrativa cinematográfica que retrata os desafios de se promover a cultura em localidades de difícil acesso, onde a natureza, as marés e as condições climáticas ainda ditam as regras do jogo.

Desde o dia 24 de fevereiro, a equipe responsável pela divulgação do documentário encontra-se na Vila Progresso com o objetivo de realizar exibições públicas, rodas de bate-papo, difundir e democratizar o acesso gratuito às artes, estimular a realização de projetos artísticos em comunidades distantes do circuito oficial das artes no Brasil, ampliar a percepção e a sensibilidade dessas populações para o universo das artes, bem como ofertar novos horizontes de aprendizagem, cultura e entretenimento.
Exibição de documentário em Jaranduba_Foto_PauloRocha
Nos primeiros dias de atividades da equipe, o videodocumentário foi exibido nas comunidades de Vila Progresso, Jaranduba e Nossa Senhora Aparecida. Neste fim de semana o projeto, que tem a produção local do Tatamirô Grupo de Poesia e Circo Roda, realizará apresentações em Buritizal, Franco Grande, Franquinho, Marinheiro de Fora, Boa Esperança, Arraiol, Capinal, Igarapé do Meio, entre outras comunidades do Bailique.

Texto e fotos: Paulo Rocha/Ascom Fumcult
Contato: 981167007

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *