Confraria Tucuju completa 18 anos e comemora prestígio e respeito


A Confraria Tucuju completa 18 anos de fundação e hoje (6) a presidente Telma Duarte reúne sócios, colaboradores e parceiros para a programação que marca  sua maioridade.  Criada como um ato de indignação por parte de membros de famílias tradicionais de Macapá, nestes anos, a Confraria cumpriu sua finalidade de resgatar a memória da cidade e de seus  moradores e preservar as tradições. Hoje ela tem o respeito da população e gestões. A atual presidente Telma Duarte, está organizando uma programação para marcar a data.
A data – Em 8 de junho de 1996 o festeiro tradicional do marabaixo, Mestre Pavão, foi ameaçado de prisão por uma autoridade  do judiciário. Por não compreender a tradição dos festejos do Divino Espírito Santo e da Santíssima Trindade, no bairro Laguinho, fez uma denúncia por causa do barulho. O delegado da época, Aurino Borges, não atendeu à ordem por conhecer a cultura local, o que gerou uma grande mobilização popular contra a ordem e, em uma conversa entre os revoltados, foi fundada a Confraria Tucuju.
Fundação – A primeira reunião aconteceu na calçada da lanchonete Pastelito, ao lado do Teatro das Bacabeiras, da família de seu Duca Serra. A ata de fundação foi assinada pelo falecido funcionário público Norberto Tavares, radialista Jota Ney, Aurino Borges, Melkisedec Silveira, médico Paulo Sérgio, funcionário público Mário Jucá, pesquisador Nilson Montoril, entre outros sócios-fundadores.  
Conquistas – Com  o respeito conquistado e adesão de muitos macapaenses, a Diocese de Macapá passou a abrigar a entidade no Centro Histórico da cidade, o Largo dos Inocentes, onde Macapá começou a ser urbanizada. Logo, a Confraria resgatou a Festa de Aniversário da Cidade, que iniciou com um pequeno bolo e hoje é um grande evento esperado pela população. Outra conquista foi a revitalização do Largo, que passou a ser palco das programações culturais da entidade.
Programações – Concertos de Verão e Sarau do Largo dos Inocentes foram pensados para valorizar a música instrumental e formar plateia para o estilo. A Cantata de Natal e a Batalha de Confetes vieram resgatar as tradições das festas populares e hoje agregam um grande número de populares. Estes eventos têm a parceria de instituições como o Governo do Estado e Prefeitura de Macapá. Paralelo, a Confraria realiza o Festival de Vídeo, o Festival de Ladrão de Marabaixos, e incentiva o lançamento de obras musicais, literárias e de audiovisual.   

Nestes 18 anos a Confraria foi presidida por Sônia Solange Maciel, Ronaldo Picanço, Ângela Nunes, Evandro Milhomem, Mário Jucá, Fernando Canto e Maria dos Anjos. A advogada Telma Duarte foi reconduzida na última semana para seu terceiro mandato, por aclamação. “Os presidentes anteriores deram sua contribuição e ainda hoje são parceiros da Confraria, e este fato é importante para nossa gestão, contar com que já passou por aqui. Contamos ainda com instituições públicas e principalmente da população, que nos valoriza e prestigia”, disse Telma Duarte. 
O tema da programação é relacionado às festas juninas e inicia às 19h, no Largo dos Inocentes. Terá show do Trio Forró e Nivito Guedes, e apresentação de quadrilhas tradicionais e boi-bumbá.

Texto: Mariléia Maciel
Fotos: Márcia do Carmo
Assessora de Comunicação – Confraria Tucuju

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *