Confraria Tucuju finaliza programação da Festa da Cidade de Macapá


A Confraria Tucuju finaliza os preparativos para o aniversário de 256 anos de Macapá, comemorado no dia 4 de fevereiro. A programação é aberta para a população, com momentos de fé, civismo, cultura, parabéns, homenagem aos pioneiros e valorização de artistas locais. Há 17 anos a entidade realiza a festa em parceria com o Governo do Estado e Prefeitura de Macapá, e colaboração de sócios e apoiadores. A festa acontece no Centro Histórico da cidade, onde ela começou a se desenvolver.

Homenagem: Às 6h de 4 de fevereiro, empresários ligados ao Sindicato dos Panificadores fazem a salva de fogos em mais de 30 pontos de Macapá. É uma alusão aos tiros de canhão que eram feitos da Fortaleza de São José.

Missa em Ação de Graças: É celebrada na antiga Catedral de São José, primeira edificação da cidade. Ela é decorada com flores da região e segue ritos especiais, como a homenagem aos pioneiros, que entram carregando a imagem do padroeiro São José, as bandeiras do Estado e município, e a cruz. Outro momento simbólico é o ofertório, marcado pela Procissão das Oferendas. A cantora Brenda Melo e o tenor Mauro Luiz participam nos cânticos. Às 8:00.

Hasteamento das Bandeiras: O ato patriótico conta com a presença de autoridades, população e pioneiros. Eles se unem na entoação dos hinos do Amapá e de Macapá, e as autoridades presentes fazem o Discurso da Esperança. No pátio da Biblioteca Pública, às 9:00.

Encontro das Bandeiras do Marabaixo: Relembra a histórica saída dos negros do centro da cidade, para que os primeiros prédios públicos fossem construídos. É o reencontro das famílias que moravam no centro, e que foram povoar os, atualmente, bairros Laguinho e Santa Rita, para onde levaram a dança do marabaixo. Às 10h, frente da Igreja de São José.

Bolo de Aniversário: Os parabéns para Macapá é feito com o bolo de 50 metros decorado com artes que mostram os pontos turísticos. Uma parte da massa é distribuída para os presentes e a outra metade é cortada em pedaços de 50 cm2 e levada para os bairros de Macapá. Todos os anos os colaboradores, após o término da festa, distribuem pedaços nos locais onde moradores trabalham em regime de plantão, como hospitais, delegacias, Abrigo dos Idosos, e outros.

Almoço: A Feijoada Tucuju é servida para a população, e para os pioneiros uma refeição especial, de acordo com o organismo próprio da idade. É o momento de encontro dos antigos, que são a memória viva da cidade, quando relembram as histórias e moradores. À 12h, ao lado do Teatro das Bacabeiras e atrás da Igreja.

Shows artísticos: No palco da Confraria se apresentam artistas que cantam a cidade e preservam nossa cultura musical. Este ano, alguns se apresentam em dupla: grupos Marabaixo do Laguinho e Raízes do Bolão; Manoel Sobral e Claudete Moreira; Negro de Nós; Naldo  Maranhão e Karol Divas; Poka e Hanna Paulino; Juliele e Brenda Melo; Nivito e Banda; Amado Amâncio e Dany Lee. A cantora Lia Sophia encerra a festa com um show especial de aniversário. Das 13h às 20h. Um espetáculo pirotécnico fecha a noite.

Mariléia Maciel
Comunicação da Confraria Tucuju

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *