Contra todas as formas de intolerância e discriminação, MP-AP lança a campanha “Respeito às Diferenças

“É sobre ser diferente. É sobre ser você”.

Com essa mensagem central, nesta quinta-feira (18), a procuradora-geral de Justiça e o ouvidor do Ministério Público do Amapá (MP-AP), promotores de Justiça Ivana Cei e Paulo Celso Ramos, lançaram a campanha “Respeito às Diferenças” nos canais oficiais da instituição. A iniciativa é decorrente da atuação da Promotoria de Defesa dos Direitos Constitucionais e Fundamentais, aonde, diariamente, chegam denúncias de violações de direitos, envolvendo conteúdos de intolerância racial, religiosa e discriminação de gênero, idade e contra pessoas com deficiência.

“Chegou ao conhecimento da Promotoria de Justiça uma denúncia envolvendo conteúdo ofensivo à comunidade surda proferida junto às redes sociais. A partir dessa demanda, sentimos a necessidade de desenvolver uma campanha ampla, que alcançasse todos os públicos e envolvesse qualquer tipo de discriminação. Com isso, o MP-AP quer evidenciar que o momento é de desconstruir velhos preconceitos e ampliar os horizontes. A melhor maneira de ser feliz é respeitar a si próprio e todas as pessoas ao redor. O respeito às diferenças é a maior conquista de um homem de bem e o que nos torna seres humanos únicos.”, explica o promotor Paulo Celso.

A PGJ acrescenta que a crise provocada pela pandemia, infelizmente, tem evidenciado o quanto as pessoas estão intolerantes. “Com essa iniciativa, o Ministério Público amapaense busca provocar mudanças significativas de comportamento, para que as pessoas passem realmente a se enxergar no outro. A riqueza da humanidade está na diversidade entre os povos. Vivemos em sociedade e precisamos nos respeitar, aceitar nossas diferenças. Diferenças culturais, raciais, religiosas e de orientação sexual tornam o mundo mais interessante e repleto de aprendizagem”, frisa Ivana Cei.

Com a campanha “Respeito às Diferenças”, o MP-AP reforça a sua atuação em defesa dos direitos humanos e convida a comunidade a pensar, refletir e ajudar a ecoar alguns ensinamentos humanitários, dentre eles, o de que cada indivíduo merece respeito pelo simples fato de existir. Qualquer forma de discriminação é considerada como preconceito. Saber respeitar o outro é algo muito importante e fundamental para uma boa convivência.

Outras iniciativas

O Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), em parceria com o Ministério Público Federal (MPF) e a Escola Superior do Ministério Público da União (ESMPU), lançou, em 20 de dezembro de 2020, Dia Internacional dos Direitos Humano, a campanha “Respeito e Diversidade”, e tem como objetivo reunir instituições de diversos segmentos para disseminar, por meio de um conjunto de iniciativas, a cultura do diálogo, da paz, do respeito e do pluralismo de ideias.

Como denunciar

A Ouvidoria do MP-AP pode ser acionada, presencial ou virtualmente, para denúncias de todas as formas de discriminação. Basta acessar https://www.mpap.mp.br/portais/ouvidoria. Você também pode ligar para o telefone: 127; mandar email: [email protected] ou comparecer no seguinte endereço: Rua do Araxá, S/N – CEP: 68.903-883 – Macapá-AP.

Assista ao vídeo da Campanha:

Serviço:

Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Amapá
Gerente de Comunicação – Tanha Silva
Núcleo de Imprensa
Texto: Ana Girlene
E-mail: [email protected]
Contato: (96) 3198-1616

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *