”Contradança”: lançado o novo livro de contos da escritora Lulih Rojanski

1631493_4-horz

A escritora Lulih Rojanski lançou nesta semana o seu novo livro de contos inéditos, intitulado “Contradança”. A coletânea, por enquanto, está disponível somente na versão digital, no site Amazon.com. (clique aí para adquirir a obra). A contista é extremamente talentosa e escreve de uma forma leve e marcante. Gosto de lê-la.

Sobre o livro Contradança:

13173830_10206263001069127_4956266229140826804_n
Escritora Lulih Rojanski

Os breves contos de Contradança são escritos para saciar o desejo do leitor que aprecia a dinâmica da leitura rápida, numa linguagem capaz de lançá-lo de imediato a mundos diversos a cada página. As palavras foram escolhidas para expandir significados, reduzindo frases e exprimindo ideias completas em relatos curtos, respeitando o tempo, a compreensão e a disponibilidade de envolvimento do leitor. O texto “Prenúncio” compõe a série “Partículas Oníricas” do livro: “Sobre um mar lacônico, velhos navios ancorados. Distraídos pela saudade dos tempos da caldeira e do vapor, confabulavam a vindoura viagem além-mar, e nem notaram que, em seu profundo silêncio, o mar prenunciava para aquela noite seu naufrágio.” Com esta concisão e refinamento na construção dos textos, a autora encanta pela delicadeza das palavras, pela fluidez das histórias, pelo lirismo e pela atmosfera de sonho que envolve cada personagem. É possível encontrar em Contradança todo o essencial da boa literatura. Cada página transborda vida, luz, cores, fantasia, múltiplos sentimentos. Como em todo livro de contos, o leitor não tem a obrigatoriedade de ler desde a primeira página e seguir a sequência. Contradança pode ser aberto e lido em páginas aleatórias, pois cada uma delas tem uma história completa. E se a tendência da modernidade é encurtar cada vez mais os textos para facilitar a atividade do leitor, Contradança o faz sem perder a ternura.

Depois de ler isso aí diz se não dá vontade de devorar o livro? Li a obra Abilash, lançado pela escritora em 2010 e já estou ansioso para ler o Contradança. recomendo!

Elton Tavares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *