Covid-19: segue cronograma de desinfecção e higienização de locais com maior fluxo de pessoas em Macapá

Apesar das restrições de aglomeração de pessoas e novos horários e regras de funcionamento para setores do comércio, por meio do Decreto Municipal 1.833/2020, com a finalidade de conter a proliferação e reduzir os riscos de contágio do novo Coronavírus (Covid-19), há quem esteja driblando a quarentena. Por esse motivo, a Prefeitura de Macapá intensificou e segue com o cronograma diário de higienização e desinfecção dos hospitais, UBS’s, prédios públicos (que mantêm os serviços essenciais), paradas de ônibus, praças, estacionamentos e ruas com maior fluxo de pessoas.

Nesta segunda-feira, 6, os trabalhos tiveram início no Macapaba, zona norte de Macapá. No conjunto habitacional, existem vários estabelecimentos comerciais que seguem sendo os locais mais procurados nos últimos dias e, por consequência, de maior aglomeração de pessoas. As escolas estaduais Professor Antônio Munhoz Lopes e Professora Marly Maria e Souza da Silva, ambas no conjunto Macapaba, também foram desinfetadas e higienizadas, estando com as atividades suspensas, por conta das recomendações do Decreto 1414/2010, que prevê a suspensão de aulas na rede pública estadual de ensino, como forma de prevenção ao contágio do Coronavírus.

Na sequência, o prédio da Secretaria Municipal de Educação passou pelo processo de desinfecção e higienização. Na sequência, foi a vez do Hospital de Emergências. A área externa do prédio e calçadas foram borrifadas com a mistura de água, cloro isocianurato de sódio 65%, detergente e uma pequena quantidade de lavanda (mistura utilizada em todos os locais que recebem a limpeza).

Na frente da unidade de saúde, onde há um ponto de mototáxi e pequenas lanchonetes, o processo foi reforçado, para dar mais segurança àqueles que precisam continuar trabalhando, enquanto a maioria deve se recolher em casa. Durante a tarde, as seis frentes de trabalho atuaram na zona sul de Macapá. Nesta terça-feira, 7, a Ação de Enfrentamento do Coronavírus segue em outros pontos da capital.

“Todas as medidas necessárias para combater a possibilidade do vírus estão sendo feitas em Macapá. Os equipamentos e produtos utilizados são capazes de minimizar os riscos de contaminação, tendo em vista sua ação imediata e também com algum poder residual, dependendo da superfície de contato”, explica o secretário interino de Zeladoria Urbana, Carlos Alberto Oliveira.

Secretaria de Comunicação de Macapá
Mônica Silva
Assessora de comunicação/Zeladoria Urbana

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *