Crise energética: Secult/AP prorroga prazo de inscrição de três editais da cultura

A Secretaria de Estado da Cultura (Secult) prorrogou o prazo para a inscrição de três editais voltados para os artistas e produtores culturais amapaenses, na segunda-feira (16), por conta da crise energética que se instalou no estado desde o dia 3 de novembro. São os editais ‘Carlos Lima – Seu Portuga’, ‘Fábio Mont’Alverne – Rato Batera’ e o edital voltado para a Semana da Consciência Negra Virtual, que tiveram todos os prazos de inscrição prorrogados para o dia 22 de novembro.

Vale ressaltar que os editais nomeados são uma homenagem aos ícones da arte estadual (música e teatro) que foram vítimas da Covid-19 em 2020.

De acordo com o titular da Secult, Evandro Milhomen, serão destinados R$ 3,5 milhões de recursos federais para os dois editais. Outros R$ 11 milhões originários do fundo do Auxílio Emergencial da Lei Aldir Blanc, que por sua vez não completou o quantitativo de solicitações, resultando em sobra financeira devem ser aplicados em mais editais.

O secretário garantiu que esses recursos serão investidos em novos editais em que a instituição está trabalhando, voltados para a trabalhadores da cultura no Amapá, previstos para meados de novembro, com o objetivo de fomentar a cadeia produtiva cultural no estado e assim garantir a geração de renda para o setor, que foi diretamente afetado pela pandemia do novo coronavírus.

Para se inscrever, o interessado deve estar cadastrado com perfil ativo e atualizado no Sistema Estadual de Informações e Indicadores Culturais (SEIIC), disponível no link http://seiic.ap.gov.br/.

Após a verificação no sistema, o usuário deve efetivar a inscrição por meio do envio de um formulário de inscrição, presente no Anexo 1 dos editais e que deve ser direcionado, completo, em formato PDF para os e-mails: [email protected] para se inscrever no edital Rato Batera; [email protected] para se inscreve no edital Seu Portuga; e [email protected] para o edital da Consciência da Semana Negra Virtual. Todos eles devem ser enviados até a data final estabelecida.

Podem participar qualquer trabalhador dos segmentos artísticos e produções culturais dos 16 municípios do Estado, como apresentações de espetáculos, contações de histórias, demonstrações técnicas, exibições de obras de cinema/ audiovisual, oficinas, debates, palestras, shows e outras.

Cada edital obedece a um critério de seleção, número de vagas e remuneração diferenciada, conforme descrito abaixo:

Rato Batera

A seleção das propostas inscritas no edital será realizada em fase única, com foco em preceitos artísticos e culturais e análise do histórico artístico do proponente, a partir do material. A avaliação contará com 6 curadores externos, que deverão pontuar: trajetória profissional comprovada, qualidade artística, relevância e caráter inovador da proposta, bem como o diálogo com a diversidade cultural do Amapá.

Ao todo, são 400 vagas para as propostas de conteúdos artísticos e culturais, para fins de transmissões ao vivo e reprodução em redes sociais e plataformas de streaming, administradas pela Secult, de acordo com as especificações que se seguem: R$ 3.000,00, R$ 4.000,00 a R$ 6.000,00 (de 2, 4 e 6 anos, respectivamente).

Seu Portuga

A seleção das propostas inscritas no edital será realizada em fase única, com foco em preceitos artísticos e culturais e análise do histórico artístico do proponente, a partir do material. Desta vez, avaliados por 8 curadores externos, que deverão pontuar: trajetória profissional comprovada, qualidade artística, relevância e caráter inovador da proposta, bem como o diálogo com a diversidade cultural do Amapá.

Ao todo, são 249 vagas para as propostas de conteúdos artísticos e culturais, apresentados por agentes da cadeia produtiva da cultura e das artes, que desenvolvam e favoreçam a produção, difusão e consumo de cultura e arte, administrados pela Secult, de acordo com as especificações que se seguem: R$ 5.000,00, R$ 7.500,00 a R$ 10.000,00 (de 2, 4 e 6 anos, respectivamente).

“Estamos homenageando o músico Fábio Mont’Alverne e o professor de Artes Carlos Lima. Um baterista e um ator que deixaram um legado para cultura do Amapá. Ambos vítimas da Covid-19. Sabemos da importância deles para a história da música e do Teatro e essa é uma forma de reconhecer e agradecer a contribuição dada por esses dois artistas inesquecíveis“, comentou Evandro Milhomen.

“Temos trabalhado muito. Nosso objetivo é fomentar a cultura mesmo em tempos de Covid-19. Esses dois são somente os primeiros. Outros editais ampliarão as possibilidades de valorização e fortalecimento cultural do Amapá em todas as suas vertentes, gerando renda para nossos valorosos trabalhadores da Cultura. Esse é o nosso objetivo e estamos empenhados em cumprir esse desafio”, frisou o secretário de Estado da Cultura.

Foto: GEA

Semana da Consciência Negra Virtual

O edital que conta com a destinação de R$ 640 mil para o fomento da cultura negra do Amapá. Podem se inscrever grupos artísticos que trabalhem com produções culturais tradicionais como o Marabaixo, Batuque, Zimba, Capoeira, Hip-Hop e Povos de Terreiro. Os grupos estão divididos no edital com quantidade delimitada e valor para cada categoria, que variam entre R$ 5 mil e R$ 6 mil para cada grupo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *