Cronovisor: minha resenha do incrível show “Renato Russo, de corpo e alma”

Foto: Manoel Raimundo Fonseca

Ontem (16), fomos assistir ao show “Renato Russo, de corpo e alma”, da turnê Cronovisor, realizada pelo psicólogo, músico e cantor pernambucano Samuca Luna. A incrível apresentação ocorreu no Teatro das Bacabeiras, no centro de Macapá e mexeu com os sentimentos do público.

O artista, multi-instrumentista (o cara tocou violão, ukulele, teclado, pedais de bateria, além de técnico de som, mexendo em mesa digital) declamou parte da obra de Renato, ídolo de nove entre 10 fãs do Rock Nacional oitentista e noventista. Samuca também discorreu sobre fatos e curiosidades da vida do líder da Legião Urbana.

Foto: Manoel Raimundo Fonseca

Segundo o psicólogo-artista-boa-praça, a apresentação é originária do seu Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), em 2010.

Durante o show, foram exibidas entrevistas marcantes de Renato, além de acontecimentos influenciaram sua obra, assim como relatos da infância traumática do artista. Tudo dentro de um feliz esquema de projeções canções à altura da beleza do conteúdo musical, poemas e muita criatividade. Simples e bem produzido ao mesmo tempo (que realmente não foi perdido).

Entre os pontos altos do show, destaco a execução de “Que País é Este” (com todos os sórdidos presidentes do Brasil exibidos no telão); a junção de “Love Of My Life” (canção da banda inglesa Queen) e “Os Barcos” (música da Legião Urbana), que foi fantástica, genial e tocante mesmo, além de Faroeste Caboclo (com direito a letra em arte na tela) e Tempo Perdido (pois sempre temos que seguir em frente).

Foto: Manoel Raimundo Fonseca

Samuca nos fez viajar para 20 e poucos anos no passado. Ele fez com que velhas emoções dessem o ar da graça de dentro de antigas memórias afetivas. É incrível como coisas assim nos emocionam. A interação carismática com o público é outro ponto positivo no show.

Foto: Manoel Raimundo Fonseca

Em resumo, o primoroso show é uma preservação da memória e grandeza que Renato Russo representa para a cultura nacional. Além disso, com uma extraordinária apresentação musical com canções de amor ou crítica social. Para a maioria dos presentes, também trilhas sonoras de amores bem sucedidos e de corações partidos. É foi assim.

Força sempre!

Elton Tavares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *