Curtas de sexta

Pra pensar
“Não entendem nada de religião aqueles que afirmam que ela nada tem a ver com a política” (Mahatma Gandhi).
Pra fazer a cabeça tem hora
“Já experimentei droga. Não vou falar qual… Não quero incentivar ninguém a nada disso, mas tenho de ser sincero com minhas experiências” (Fiuk, ator e cantor).
Ah muleque
“Lula apostou um dedo com Neymar pra ver quem era o homem mais poderoso do Brasil. O resto, todo mundo sabe…” (um dos incontáveis #neymarfacts que inundaram o Twitter nesta semana).
Chamem a Supernanny

“Tenho uma consideração e um respeito tamanho por ele. O considero como um filho. É um menino muito bom, que infelizmente teve atitude irresponsável e estava sendo punido” (Dorival Júnior, ex-técnico do Santos, sobre Neymar).

Universo uspiano

Marina (30%), Serra (27%) e Dilma (21%). Este é o resultado da pesquisa realizada pelo Datafolha na USP. Marina ganha entre os alunos, Dilma entre os funcionários e Serra entre os professores.

Coral em si bemol

“Eu prefiro as múltiplas vozes das críticas ao silêncio da ditadura” (Dilma Rousseff, sobre a liberdade de imprensa).
Maldição episcopal

“Se os ministros do Supremo não validarem a Lei [da Ficha Limpa], fiquem sabendo desde logo que vou mandar sobre eles uma grande maldição” (dom Luiz Soares Vieira, vice-presidente da CNBB).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *