Dança comigo? Parte 03 (por @flavia_comunica)


Os pares se encontram no olhar e se tocam nas vibrações. Embalam os passos no desejo de suas almas”
  
Contraditório à temperatura da cerveja que estava à mesa, Peter sentiu a face e as orelhas esquentarem. Num impulso bobo levantou a caneca, deu um gole para entender o que acontecia. Estava frente a Sophia e de suas inseguranças, sob a momentânea sensação de euforia e imobilidade.

Ela era ainda mais bela de perto, seu sorriso ainda mais vermelho, e seus olhos de um negro iluminado. Cada fio de cabelo parecia moldurar o brilho radiante de emoções que desenhavam as formas de seu rosto. A roupa escura completava o ambiente. Sophia era a folia daquela taverna.

A dançarina era mais do que Peter podia ver na distância, entre os outros que se deixavam levar pela vibração do lugar, ela era a rainha. Ele, um súdito rendido, seja por meio da hipnose, resultado daqueles passos, ou movimento dos quadris… Ou por ser refém de seus desejos primitivos. Segundo gole: “_Desculpe, eu nunca danço moça”…
Flávia Fontes
Compartilhe isso!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*