De conversas significativas … – (Darcilene Araújo, sobre a reabertura do Mercado central)

Por Darcilene Araújo

Estive na reabertura do Mercado central. Este que é um espaço que faz parte da história do Estado e, especialmente, da Cidade de Macapá.

Fiz questão de estar lá por dois motivos: o primeiro por amar este lugar onde nasci e fiz questão de voltar pelo vínculo familiar e pelo acolhimento que as pessoas tem com quem é e não é dessa terra.

O segundo motivo é consequência do primeiro e por um propósito de vida.

Meu pai enquanto viveu, contribuiu com muito trabalho para o desenvolvimento de Macapá e hoje todos os filhos contribuem pra que isso aconteça também. Eu, em particular, gostaria de contribuir mais.

A reabertura de um espaço como o Mercado Central é sentir a presença do meu pai (na lembrança), Raimundo Nascimento de Araújo, conhecido como Batista – ele fundou a Indústria de Móveis Nossa Senhora do Perpétuo Socorro – é voltar à infância, é dar significado à vida.

Aliás, os significados da vida vem de diferentes formas: por meio do trabalho, das relações que construímos ao longo da nossa jornada, pelo bem que fazemos, pela iniciativa, pelo valor que damos às pessoas.

Quero destacar a iniciativa como o “fazedor de milagres”. Vejo na revitalização de espaços da nossa história na renovação das pessoas e dos mais nobres sentimentos. Nossa identidade se revitaliza e isso só acontece quando temos propósito de vida e esses propósitos convergem para o coletivo e se converte em economia e meio ambiente mais fortes e a comunidade mais valorizada.

Felizmente alguns espaços revitalizados de Macapá, a exemplo do Bioparque também, têm trazido junto sentimentos muito positivos de alegria, esperança, lembrança, valor, orgulho.

Tenho certeza que esses sentimentos não são privilégio meu.

Meu reconhecimento pela iniciativa que revitalizou nossa identidade e nossa esperança!

* Darcilene Araújo.

  • Avatar

    Me chama atenção Me chama atenção o fato de que quando os investimentos são
    Me chama atenção o fato de que quando os investimentos são bem aplicados não são só as coisas que se valorizam, mas pessoas, especialmente.
    Nesse sentido, meu reconheconhecimento também àqueles que se dedicam a valorizar o ser humano de forma coletiva!

  • Avatar

    Um povo é valorizado a partir da importância que dá-se a sua história.
    Iniciativas que promovam a história, é uma forma viva de resgate dos nossos costumes e raizes. Parabéns pelo texto. Que venham mais.

  • Avatar

    O mercado Central é símbolo histórico da sociedade amapaense. Revitalizado é valorizar um espaço físico e as pessoas que fazem parte desta história, oportunizando as novas gerações conhecer suas raízes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *