Decana do MP-AP, procuradora de Justiça Clara Banha completa 41 anos de Ministério Público

Neste domingo (12), a procuradora de Justiça Raimunda Clara Banha Picanço, completa 41 anos de carreira ministerial. A decana do Ministério Público do Amapá ingressou no Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) como defensora pública, em 12 de junho de 1981, sendo designada para atuar em Boa Vista, capital do então Território Federal de Roraima, sendo promovida por merecimento ao cargo de promotora de Justiça, em outubro de 1983.

Com a transformação do Território Federal do Amapá em Estado, Clara Banha optou por seguir na carreira como membro do Ministério Público do Estado do Amapá, sua terra natal, onde ingressou em 1º de outubro de 1991, já sendo promovida ao cargo de procuradora de Justiça. Clara Banha, com o número 001, ocupou o primeiro posto na lista de antiguidade dos membros do MP-AP.

Para celebrar a data e fazer o devido reconhecimento à decana do MP-AP, o corregedor-geral do Ministério Público do Amapá, procurador de Justiça Jair Quintas, segundo membro a compor o órgão depois de Clara Banha, prestou homenagens à procuradora de Justiça pelos serviços prestados à instituição e à população do Amapá.

“É com muita alegria que fui escolhido para falar em nome dos membros do MP-AP sobre a nossa decana, Dra. Clara Banha. São 41 anos de carreira ministerial, destes, 30 aplicados ao MP-AP com muita dedicação e respeito à instituição. Ela é a maior referência do que é ser um membro do MP-AP em sua essência e missão de vida”, comentou o corregedor.

“A carreira e trajetória da procuradora de Justiça Clara Banha é brilhante. Ela foi a primeira a compor o quadro de membros da instituição, e mulher a ser procuradora-geral de Justiça do MP-AP. Com competência e seriedade, sempre preocupada com o bem estar de todos, é conhecida por sua generosidade e preocupação com a saúde física e mental de membros e servidores. Por tudo que fez e faz pelo MP-AP e pela sociedade amapaense, agradecemos, aplaudimos e parabenizamos nossa decana pelo belíssimo trabalho até aqui realizado”, parabenizou Jair Quintas.

Perfil

Filha de João Mello Picanço e Osmarina Banha Picanço, natural do Estado do Amapá, Raimunda Clara Banha Picanço nasceu no dia 23 de setembro, na cidade de Macapá. É bacharel em Administração pelas Faculdades Integradas do Colégio Moderno (PA) e também bacharel em Direito, graduada pela Universidade Federal do Pará (UFPA).

Em 1997, concorreu ao cargo de procuradora-geral de Justiça, sendo a única mulher a disputar com quatro candidatos homens. Foi eleita para a lista tríplice e tomou posse como PGJ do MP-AP, no dia 8 de março de 1997, para o biênio 1997/1999, sendo reconduzida para o biênio 1999/2001. Sua eleição foi saudada como um evento de grande relevância para a história da instituição, por ter sido a primeira vez que uma mulher assumia o comando do órgão ministerial.

A presidente da Associação dos Servidores do Ministério Público do Amapá, Telma Freitas, lembra que a procuradora Clara Banha, durante sua gestão como PGJ, deixou um legado para os servidores do MP-AP. Procurada, à época, pelo presidente da Associação, Carlos Picanço, mandou fazer levantamento do lote e realizou as tratativas junto ao Município de Macapá para a cessão do terreno onde foi construída a sede da Assemp. “Dra Clara foi fundamental para a obtenção do lote junto ao Município de Macapá, tendo uma atuação preponderante para que hoje a Assemp tenha sede própria”, pontuou Telma Freitas.

Atualmente, a procuradora de Justiça Clara Banha faz parte da Administração Superior do MP-AP, ocupante do cargo de subprocuradora-geral de Justiça para Assuntos Jurídicos, com atuação no Colégio de Procuradores reconhecida pelos seus pares. Além disso, é coordenadora do Memorial da instituição.

Serviço:

Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Amapá
Núcleo de Imprensa
Gilvana Santos – coordenação
Texto: Elton Tavares
E-mail: [email protected]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.