Deputado destaca dia do enfermeiro e firma apoio pela redução da jornada e contra curso à distância

enf

Nesta quinta-feira, 12, o deputado Pedro DaLua (PSC-AP) parabenizou os profissionais de enfermagem pelo Dia do Enfermeiro, comemorado em 12 de maio, e destacou a luta da categoria para a fixação de carga horária de 30 horas semanais. “Hoje é dia de comemorar os profissionais da enfermagem, mas também de cobrar melhorias para a categoria”, afirmou o deputado.

Desde 2000, a categoria pede a redução da carga horária dos enfermeiros de 44 horas para 30 horas semanais. “Os governos sucessivos que vieram desde 2000 dizem que, se aprovado, a redução teria grande impacto negativo no orçamento, mas não é justificativa. Os enfermeiros não podem pagar com a vida a falta de planejamento e recursos no sistema de saúde”, apontou.

O deputado frisou que é comprovado cientificamente que, depois de seis horas de trabalho na profissão de enfermeiro, o nível de atenção cai pela metade e o profissional fica mais suscetível a erros. “A sociedade exige do enfermeiro que ele não erre, e o erro de um enfermeiro pode custar a vida de uma pessoa. Por isso é de suma importância que a nossa jornada de trabalho seja reduzida”, disse.

DaLua também elogiou o projeto de Lei 109/16, de autoria do deputado Dr. Furlan, que veda o funcionamento de curso de nível médio técnico e curso técnico específicos voltados para a formação Técnicos de Enfermagem à distância no âmbito do Estado do Amapá. “O perfil que se deseja do enfermeiro para que ele possa cumprir suas funções de maneira satisfatória para a população vai além do técnico e científico, passando também pelo aprendizado humano. A Enfermagem é fundamentada essencialmente na prática e tem um grande compromisso social, por isso não pode prescindir das atividades presenciais e que só devem ser ministradas a distância em algumas disciplinas teóricas, como disseram o deputado Dr. Furlan e o deputado Max da AABB, que levantaram esta causa inicialmente”, declarou.

Assessoria de Comunicação Social do Deputado Pedro DaLua

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *