Deputado quer que mineradoras sejam acompanhadas mais de perto. “Elas levam muito e o Estado ganha muito pouco”

mina1

O deputado estadual Pedro DaLua se pronunciou na sessão de hoje, 28, da Assembleia Legislativa sobre a questão da exploração mineral no Estado. O deputado se referiu especificamente à questão financeira que envolve tais empresas e o Estado, onde segundo ele, historicamente o Amapá sempre levou a pior.

Para o parlamentar, seria necessário um melhor planejamento financeiro nos contratos, onde o percentual pago pelas mineradoras fosse maior. Ainda segundo DaLua, o passado recente revelou que muito pouco foi recebido e muito foi retirado do solo amapaense com o Estado tendo que arcar com prejuízos imensos causados ao meio ambiente. Este, para ele, é apenas um dos inúmeros problemas.

13566137_1223087974410898_539230934_n

O assunto foi trazido ao plenário da Alap por conta do anúncio feito na segunda-feira, 20, pela mineradora Beadell Rosources. A empresa australiana declarou ter encontrado ouro de alto teor em mais uma de suas minas no município de Pedra Branca do Amapari, município distante 283 quilômetros da capital Macapá.

A Beadell está no Amapá desde 2010 e fez o anúncio depois de perfurar 25 “furos de sondagem” com profundidade de 100 metros e espessuras médias de 20 metros no setor norte da mina chamada Tucano. Ela foi comprada no mesmo ano pela empresa e representa uma área de cerca de 2,5 mil Km2.

zamin

As operações de extração começaram em 2012 e o tamanho deu à mina o título de terceira maior do Brasil. A Beadell prevê uma extração de 3,5 milhões de onças, que é a unidade usada para medir a produção de minério. Cada onça corresponde a 28 gramas.

DaLua criticou a política para conceder o licenciamento de exploração das mineradoras no Estado. Por várias vezes ele reforçou que o Estado recebe muito pouco da fortuna que é retirada do solo. Ele teve o apoio do deputado Ericláudio Alencar, líder do governo na Assembleia Legislativa e dos deputados Paulo Lemos e Júnior Favacho. O parlamentar propôs a atuação imediata da Comissão de Mineração da Casa de Leis para acompanhar o assunto mais de perto.

Assessoria de Comunicação do Deputado Pedro DaLua
Texto: José Marques Jardim

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *