Desabafo da Mariléia Maciel

CAROS AMIGOS,

Nos últimos dias fui notícia na rede social twitter porque não foi conferida a fonte da informação por quem me atacou, e a veracidade da mesma por quem twittou. É do conhecimento de todos que mantenho relação de respeito com os profissionais da imprensa e de compromisso com meus assessorados. Ao longo dos anos tive a oportunidade de assessorar diversos políticos, entidades e eventos, sempre sendo leal e divulgando da melhor maneira as ideias e objetivos de meus contratantes.
Nunca passei por situações como ter que responder na justiça por qualquer texto por mim escrito, até porque enquanto não tenho a total confiança de quem me contrata, não ouso enviar informações sem autorização. Também até agora não aconteceu de ter que deixar um serviço porque faltou confiança da parte de meus assessorados ou por irresponsabilidade, com meus chefes anteriores tenho até hoje relação de amizade.
Atualmente assessoro o Governo do Estado, a Liga das Escolas de Samba do Amapá, sou diretora de comunicação da Universidade de Samba Boêmios do Laguinho e sempre que tenho tempo aceito convites de assessorar outros eventos culturais. A todos dedico o mesmo empenho, caso contrário prefiro não aceitar a proposta. Baseada nestas informações que repasso e asseguro, tenho a dizer o seguinte:
– Na Liesa sou subordinada a um conselho e à diretoria. Neste carnaval coube a mim a responsabilidade de repassar informações para a imprensa através de e-mail, telefone ou pessoalmente, agendar entrevistas e receber jornalistas.
– Estava ainda sob minha responsabilidade a presença da imprensa no Sambódromo, em especial na pista, que por determinação superior, no momento do desfile pertence às escolas de samba. Logo, se alguma agremiação sentisse que sua evolução foi prejudicada por alguém da imprensa, a responsabilidade seria totalmente minha.
– Tive que resolver problemas como a presença de pessoas que não trabalham em nenhum veículo de comunicação no Corredor da Imprensa. Me preocupei com o tratamento que seria dispensado e consegui, com apoio do GEA e da Liesa, dar uma sala e tratamento melhor que em anos anteriores.
– É de conhecimento de todos que não costumo me comunicar através de twiter, tenho um que consegui esquecer a senha. Minha comunicação dá-se de outras formas. Portanto a informação repassada pelo twitter da Liesa não partiu de mim e nem fui consultada se ela deveria sair. Como disse, sou uma simples assessora de comunicação.
– Assim que tomei conhecimento do que estava na rede social, procurei tomar as providências por conta própria e, logo depois, por determinação do presidente Orles Braga. Isso foi presenciado por diversos colegas de imprensa que estavam no Sambódromo.
– Entendo a paixão de colegas por ideologias, partidos, escolas de samba e futebol, mas não me conformo com o ataque injusto e imaturo de um colega brincante que me acusou de ser responsável pela informação do twitter e fui chamada de incompetente e outros adjetivos de baixo calão.
– Todas as informações saídas através de meu e-mail ou por telefone foram autorizadas pela direção da Liesa, assessoria jurídica e diretoria. Apenas um texto foi publicado de maneira incorreta, mas a informação repassada foi aquela. Assim que tomei conhecimento da falha, fiz a correção e pedi desculpas a algumas pessoas da agremiação que foi injustiçada.
– Recebi telefonemas de pessoas prestando solidariedade e mim, outros me incentivando a entrar na Justiça, inclusive de brincantes de Piratas da Batucada. Preferi me defender e esclarecer aqui o ocorrido.
Espero contar com a compreensão de todos, lamento o que foi falado a meu respeito. Amo o carnaval, desfilo e vejo o espetáculo desde meus dez anos e desde 1996 cubro a festa. Minha escola raiz é Piratas Estilizados, cumpro minha missão com paixão em Boêmios, sempre gostei de ver o Piratão desfilar pela garra e beleza, e sofro quando vejo meus filhos chorando pela escola de coração deles. Sei quando há falhas da agremiação e reconheço quando outras escolas são melhores que a minha preferida. Isso é amar o carnaval,a profissão e respeitar o próximo.
Mariléia Maciel 
Compartilhe isso!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*