Despedida: professor Enilton Júnior fez a passagem

Enilton Júnior (com a camisa do Flamengo), sua esposa Adriana, Enilton (pai dele), minha mãe e eu.

Neste domingo (9), o professor do Estado e ex-diretor do Colégio Amapaense (C.A.), Enilton José Cardoso Júnior, faleceu no Hospital São Camilo, em Macapá, após aproximadamente dois meses de internação. Ele tinha 44 anos e foi vítima de complicações decorrentes da Covid-19.

O “Bebê”, como era chamado no CA, escola onde fomos contemporâneos, era esposo amoroso da Adriana, pai dedicado da Jade e do João Pedro, um bom filho para o professor Enilton Cardoso e para a professora Nilza Amanajás. Irmão parceiro da Glícia, Wagner e Karina, além de tio carinhoso da Júlia, Bebela e Larissa. Fiz questão de nomear os afetos familiares dele, pois o cara sempre foi absurdamente louco por sua família, como todos deveriam ser.

Enilton Júnior era um cara muito inteligente, profissional e responsável. Conheci o Bebê na infância. Ele foi meu colega de classe na escola Bartolomea (nos anos 80) e, depois, na adolescência, no Alexandre Vaz Tavares, onde fizemos amizade. Depois disso, cada um seguiu seu rumo. Ele no basquete e eu na cachaça. Já adultos, essa roda louca chamada de vida nos aproximou novamente. O pai do cara se casou com a minha mãe.

A gente sempre foi totalmente diferente, mas eu gostava do cara. A gente nunca foi de andar juntos, mas sempre nos demos bem. Aprendi a admirá-lo pelo trato com todos, inclusive comigo e, sobretudo, com minha mãe.

Eu e Júnior nos tempos de Bartolomea e em momentos festivos com a esposa dele, mamãe e pai dele.

O cara tinha vencido a Covid-19, após muitos dias de batalha, mas seguiu no hospital por causa de complicações decorrentes dessa doença que já levou tanta gente. Ele sofreu um infarto e partiu. Como escrevi em outro texto sobre perder um amigo ou familiar, a morte do Júnior dói, pois além da partida de um cara bacana, morre parte do passado, de nossas memórias afetivas.

Minhas condolências aos pais, Adriana, filhos e irmãos do Júnior.  Meus pêsames também aos demais familiares e amigos enlutados.

Que ele siga na paz e pela luz.

Elton Tavares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *