Deus é brasileiro e gosta de samba. Posso provar.

                                                                                     Por Juçara Menezes

Continuo na minha saga de não saber ao certo o que escrever aqui, mas eu inventei essa e prometi não decepcionar meu querido fio e muito menos baixar a audiência deste blog. Vamos às generalidades, até achar um caminho. A jornada de mil quilômetros começa com o primeiro passo (Sábio babuíno sábio Rafiki, de “O Rei Leão”, mas acho que é um ditado chinês).

Sempre gostamos de achar que estamos corretos e mais uma vez posso provar que estou certa:

Gosto da Elza Soares. De verdade. Ela tem uma voz incrível, inconfundível, marcante. Quando ela canta: “Esse político é safado, cuidado na hora de votar”, lembro do meu querido povo amazonense que, apesar de todas as provas em contrário, continua elegendo quem não presta.

Ferrou-se. “O ladrão está escondido lá em baixo, atrás da gravata e do colarinho”, continua ela na homenagem a Bezerra da Silva. Muita gente ainda não percebeu que esta verdade também serve para Manaus.

O Samba de Raiz sempre explicou muito bem o que acontece no Brasil, só não vê quem não quer. Ou quem prefere escutar forró e acreditar nos “versos poéticos” advindos de tais “melodias”.

Aí vem Dicró, um dos grandes Malandros. O cara, junto com Moreira da Silva, que uma vez declarou: “Sou radicalmente contra a homofobia. Este tipo de coisa é de gente que não é de Deus. Quem é contra o amor, por favor, não fale comigo”.

Muito obrigada por terem feito parte da minha história, desde criança. Muito obrigada por existirem! Vocês são a maior prova que Deus é brasileiro, afinal, só existem seres tão criativos quanto Ele na pátria em que nasceu!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *