Devaneio da madruga: nunca fui!


Nunca fui sonhador de só esperar algo acontecer e sim de fazer acontecer. Nunca fui e não sou anjo, não procuro confusão, mas não corro dela, nunca.

Nunca fui de pedir autorização pra nada, nem pra família ou amigos.  No máximo, para chefes, mas só na vida profissional. 

Nunca fui estudioso, mas me dei melhor que muitos “super safos” que conheci no colégio. Nunca fui prego, talvez um pouco besta na adolescência. 

Nunca fui safado, cagueta ou traíra, mesmo que alguns se esforcem em me pintar com essas cores. 

Nunca fui metido a merda, boçal ou elitista, só não gosto de música ruim, pessoas idiotas (sejam elas pobres ou ricas) e reuniões com falsa brodagem. 

Nunca fui “pegador”, nem quis. É verdade que tive vários relacionamentos, mas cada um a seu tempo.  Nunca fui puxa-saco ou efusivo, somente defendi os locais por onde passei, com o devido respeito para com colegas e superiores. 

Nunca fui exemplo. Também nunca quis ser. Nunca fui sonso, falso ou hipócrita, quem me conhece sabe. 

Nunca fui calmo, tranquilo ou sereno. Só que também nunca fui covarde, injusto ou traiçoeiro.

Nunca fui só mais um. Sempre marquei presença e, em muitas vezes, fiz a diferença. A verdade é que nunca fui convencional, daqueles que fazem sentido e gosto disso. 

Elton Tavares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *