Devaneio de agora: a loucura interna que resolve


Acho que ninguém é normal. Cada um possui um ou vários tipos de loucura e conflitos internos. 

Coisas assim: Gostar de elogios e odiar críticas, mas aceitá-las por saber que nem sempre somos brilhantes e que nem sempre temos razão. 

Gostar do fato de despertar interesse, mas se sentir inseguro em muitos momentos. Gostar de ser quem é a ponto de não querer mudar, mas saber da espécie de maldição que assombra vez ou outra. 

A cada ano, confiar em um número menor de pessoas, pois as amizades são falíveis e elas vão se dissipando ou fortalecendo por meio do tempo e circunstâncias. 

Ajudar pessoas, mas deixar que se ferrem se perceber que é isso que querem. 

Viver um turbilhão de sentimentos e estudar várias possibilidades, mas não abrir mão do que considera correto, mesmo que os meios tortos justifiquem o fim esperado. Ou quem sabe o fim literal? 

Existe um embate, uma guerra secreta entre o correto e o errado. Um circulo vicioso de como a vida deveria ser e como é. Tudo cria uma atmosfera única, onde é possível controlar os atos vê resolver problemas. Já as coisas que fogem ao controle, essas não interessam mesmo. 

Sabemos, há muito, que nem todos os sonhos são possíveis. Só que não rola descontentamento e sim aceitação dos fatos. Enfim, uma gangorra louca dentro do ser. Se o preço da liberdade e paz a é loucura interna que resolve, está muito bem pago. E como! 

Elton Tavares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *