Dia da África: Secult/AP apoia visita de embaixador da Costa do Marfim ao Amapá e garante atrações culturais

Embaixador da Costa do Marfim, Marfim Diamoutene Zié – Foto encontrada no site: https://www.diplomaciabusiness.com

A Secretaria de Estado da Cultura (Secult/AP) apoia visita de embaixador da Costa do Marfim, Marfim Diamoutene Zié, ao Amapá e garante atrações culturais. O representante do país africano estará em Macapá nesta quarta-feira (24), para cumprir agenda internacional. Ele participará das atividades alusiva ao “Dia Mundial da África”, celebrado no dia 25 de maio, que inclusive é feriado público em países africanos como Gana, Mali, Namíbia, Zâmbia e Zimbábue.

A Secult garantiu o pagamento do cachê de três grupos de Marabaixo que se apresentarão na programação. Dois deles na Assembleia Legislativa do Amapá (ALAP) e no Distrito do Curiaú, área quilombola da capital amapaense.

De acordo com a titular da Secult, Cléverson Baía, essa agenda é essencial para a valorização da cultura afrodescendente, tão forte no Amapá.

“Sabemos a importância da valorização e fortalecimento da cultura negra. Nosso Estado possui forte identidade cultural afro descendente e é uma alegria mostrar o nosso Marabaixo ao embaixador”, comentou o secretário.

O evento realizado pela Academia amapaense de Batuque e Marabaixo tem a finalidade de estreitar as relações diretas com o país africano, considerando a construção da história do Amapá, durante o período de escravização, que ocorreu no Brasil. Pontos da história como a construção da Fortaleza de São José e a chegada de famílias de Marrocos, em Mazagão, são os principais pontos deste contexto.

Sobre a data

Também acontecem celebrações em diversas outras nações do continente e da diáspora. O dia também tem um profundo significado para a memória coletiva dos povos do continente e demonstração de objetivo coletivo, de unidade e solidariedade dos africanos na luta pelo desenvolvimento econômico do continente. O vinte e cinco de maio foi instituído oficialmente pela Organização das Nações Unidas – ONU, em alusão à fundação da Organização de Unidades Africanas (OUA ), na Etiópia, no ano de 1963.

Programação:

25 de maio
9h – Cerimonial com Embaixador e sua delegação na Assembleia Legislativa do Amapá (Alap)
12h – Roda de conversa no Quilombo do Curiaú
17h – Celebração cultural em frente à Casa do Artesão, na orla de Macapá

Foto: Max Renê

Realização

O evento é promovido pela Academia Amapaense de Batuque e Marabaixo (AABM), instituição que visa incentivar e preservar o interesse pela cultura Afro Amapaense, preservando a ancestralidade e os pioneiros dessa tradição, tomou a iniciativa de propor o Projeto de Lei criando a Semana da África no Amapá.

Uma vasta programação foi elaborada e teremos um grande evento histórico, um marco para a cultura, educação e resistência de um povo secularmente oprimido. Associado às festividades de devoção a santos católicos, o Marabaixo, manifestação que congrega dança, música e canto, é, na atualidade, relacionado à identidade social do estado do Amapá. Com forte ocorrência na capital, notadamente nos bairros de Laguinho e Favela, e na comunidade de Curiaú, localizada a 8 km de Macapá, o Marabaixo também pode ser encontrado no interior do estado. A Semana da África , criada pelo Projeto de Lei 0072/22 e sancionado pelo governador no dia 07 de abril de 2022 poderá ter um forte apelo cultural, educativo e principalmente econômico e turístico.

Assessoria de comunicação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.