Doutor em cultura visual lança livro sobre a caracterização das imagens digitais

Assistir filmes televisivos ou cinematográficos, ou mesmo apreciar uma esplêndida fotografia, está cada vez mais realístico, principalmente com a evolução no processo de captação e exibição de imagens em pós-alta-definição. Com o intuito de proporcionar a reflexão aprofundada sobre o tema, o doutor em Arte e Cultura Visual e professor da Universidade Federal do Amapá (Unifap), Aldrin Santana, estará lançando o livro Caracterização das Imagens Digitais.

Segundo o autor, a ideia é destacar o processo evolutivo pela imagem de altíssima definição e seus processos técnicos de produção. “Desde o surgimento das primeiras televisões com capacidade de exibir imagens em alta-definição (HD), nos meados da década de 2000, a preocupação com a qualidade de apresentação e visualização tem sido uma constante”, elucidou Aldrin.

O livro traz um breve, mas detalhado histórico da evolução das imagens digitais ao longo dos anos. “O cotidiano expresso nas paredes das cavernas, de forma pictográfica, representa os primeiros registros de imagens. Contudo, a evolução das técnicas e de suas tecnologias, juntamente à evolução da captação de imagens, beneficiou a humanidade com representações cada vez mais próximas da realidade visível”, destaca a obra.

Aldrin ressalta ainda que o livro tenta desmistificar dúvidas que ainda perduram quando se fala sobre o assunto. “Muito se fala sobre 4K, 8K, mas pouco se sabe sobre o tema. Na obra Caracterização da Imagens Digitais versamos de uma maneira mais aprofundada sobre todas essas tecnologias”. Vale a pena conferir.

O livro possui o selo da Editora IXTLAN – Letras Científicas e suporte da coordenação de Artes Visuais da Unifap e da Duas Telas Produções. Será lançado no dia 03 de junho de 2021 no canal da TEFT Lives no Youtube. As inscrições devem ser feitas para ter o direito ao certificado de participação.

Inscrição: https://forms.gle/bHMkr7YCo4k1hxKv8
Participação: https://www.youtube.com/watch?v=XQPC9pAxoxQ

Este projeto é apoiado pela Secretaria de Estado da Cultura do Amapá SECULT/AP, com recursos provenientes da Lei Federal nº 14.017, de 29 de junho de 2020.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *