É hora de fazer planos! (por @genifrota)

intraempreendedorismo1

Fomos feitos para sermos eternos!

É por isso que, às vezes, temos tanta dificuldade em nos desapegarmos: de pessoas, de coisas, de sentimentos, de comportamentos, de quase tudo.

Somos feitos de esperança!

É por isso que, às vezes, nos dedicamos a desejar melhores dias e melhores coisas que estão por vir.

Essas duas características se acentuam no final do ano porque aprendemos culturalmente a fechar ciclos de vida durante esse período e nos dedicar a avaliar o que passou e planejar o que está por vir.

E como isso é saudável para a mente! Como é necessário.

Saiba que precisamos fechar ciclos para que novos possam ser abertos. Saiba que precisamos olhar para o futuro para dar sentido à própria vida e às atividade diárias.

No entanto, lanço aqui um desafio: que tal analisar neste final de 2014 quais os avanços que teve em sua vida desde 2009? Para que possa perceber o quanto evoluiu e quantas conquistas pessoais e profissionais teve ou para que possa fazer os ajustes necessários que o aproximem do que deseja para si. Fechar cada ano desejando o próximo e adotar o clichê que o ano que passou não foi bom pode impedi-lo de ver os avanços que conquistou.

Sim! Virou clichê achar que todo ano que passou foi ruim. Nada é totalmente ruim! Pelo menos algo você aprendeu. Se não aprendeu… Bem, talvez seja a hora de repensar como você tem encarado suas experiências.

Cada passo que damos na vida nos torna mais fortes e mais preparados para o passo seguinte. É o ciclo natural da vida: sermos melhores a cada dia.images (2)

Que tal planejar sua vida até 2019? Traçar metas realísticas, alcançáveis e desafiantes. Se essas metas forem muito grandes, divida-as em metas menores para que possa ter os avanços que deseja e possa continuar motivado. Mas lembre-se: meta precisa ter número. “Eu, você, 2 filhos e 1 cachorro” – isso é meta! Sério! Isso é meta.

A meta é o alvo. O número é o balizador necessário para saber quanto falta para que chegue onde deseja. Expressões como “quero ser rico” podem suscitar a pergunta: quanto você precisa para ser rico? “Quero ser feliz”, seria oportuno perguntar o que, especificamente deve acontecer, para que se sinta feliz?

Mas é válido lembrar que suas metas só podem depender de seu esforço e de sua ingerência. Nada, absolutamente nada, pode estar na mão dos outros. Depender de outros. Na mão dos outros estarão as metas que são deles, jamais as suas. Outra alerta: meta é pessoal. Não existem metas “conjuntas”. Talvez seja difícil aceitar isso, principalmente se você anda “misturando” muito sua vida com a de outras pessoas. Às vezes, só às vezes, pode dar errado.

Sei que não faz parte da nossa cultura fazer planos a médio e longo prazo. É preferível acreditar que “as coisas acontecerão quando tiverem que acontecer”. Pense bem! Conheço várias pessoas que pensam diferente. Todo dia elas acordam e pensam: “quem sabe faz a hora, não espera acontecer”.

Um grande e maravilhoso 2015 com muitos planos para você!

Geni Frota – Consultora e Coach de Vida

Compartilhe isso!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*