‘É impossível inovar sem incorporar a diversidade’, afirma presidente da Central das Favelas durante o Startup Day no Amapá

Alzira Nogueira, de 51 anos, presidente da Cufa Amapá – Foto: Aog Rocha

A necessidade de promover mudanças culturais na estrutura das startups e nas políticas públicas para incluir atores sociais nos processos de inovação foi o tema debatido durante o painel “O Poder de Inclusão e Inovação”, realizado dentro da programação do Startup Day, neste sábado, 16, na sede dos Magistrados. O evento é promovido pelo Sebrae-AP, com o apoio do Governo do Estado.

Uma das especialistas que palestrou foi a presidente da Central das Favelas do Amapá (Cufa-AP), Alzira Nogueira, de 51 anos, que reforçou a necessidade de inclusão de atores sociais.

“Precisamos promover mudanças culturais nas estruturas das organizações das startups e nas políticas públicas para incluir os atores sociais dentro desses processos de inovação. É impossível inovar sem incorporar a diversidade. A experiência dos diferentes sujeitos, as narrativas e visão do mundo são essências para a construção de inovação e processos disruptivo dentro das organizações. Isso é mais do que meramente cota racial, mas é mudar a perspectiva ética”, pontuou a Alzira.


O diálogo da inclusão deve ser pautado na educação empresarial, principalmente para construir o discurso baseado na empatia, no respeito à diversidade e à inclusão.

“Para promover inovação com inclusão, os processos educativos são fundamentais, com letramento em gênero, letramento em toda a comunidade LGBT, educação empresarial com o foco na diversidade”, destacou a presidente da Cufa.

Incentivo aos jovens

O Startup Day oportunizou a troca de experiências e incentivos dos jovens que participaram em caravana, como foi o caso da estudante Amanda Letícia, de 14 anos, da Escola de Gestão Compartilhada Professora Risalva Freitas do Amaral, que desenvolve há um ano, o projeto de sustentabilidade no ambiente escolar.

“No projeto ‘Ensino da Física descobrindo o universo da sustentabilidade’, usamos os materiais recicláveis para deixar os alunos de ensino fundamental com uma base de física e gastronomia, como forma de melhorar o aprendizado e gerar oportunidades de participar de eventos como campeonatos e olimpíadas”, explicou Amanda.

Outro jovem da mesma escola é Wallace Silva, de 17 anos, que é entusiasta da tecnologia e inovação. E que em breve vai participar das Olimpíadas de Robótica, dentro e fora do estado.

“Nosso projeto já tem dois anos e é sobre robótica educacional, porque o futuro do mundo é atrelado a tecnologia. Mostramos aos alunos como funciona a questão da computação para despertar o pensamento crítico deles e tentar achar a solução com o teor tecnológico, como por exemplo a reciclagem de materiais eletrônicos para construir protótipos para ser apresentado em feiras e torneios robóticos”, contou o estudante.

Startup Day 2024

É um evento realizado pelo Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Amapá (Sebrae) em parceria com o Governo do Estado, Comunidade Tucuju Valley, Rede Amazônica, Amapatec, Serviço Social da Indústria (Sesi) e Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), Prefeitura Municipal de Santana e o Instituto Federal do Amapá (Ifap).

O evento promove negócios inovadores, viabiliza networking com especialistas do ecossistema de inovação e estimula o surgimento de mais startups no Amapá. A programação realizada neste sábado, 16, aconteceu de forma simultânea em todos os estados do Brasil e Distrito Federal.

Texto: Alice Palmerim
Foto: Aog Rocha/GEA
Secretaria de Estado da Comunicação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *