E o efeito Bolsonaro não passa…

                                                                                   Por Darth J. Vader
Hoje (17) é o Dia Internacional de Combate a Homofobia. Como já escrevi aqui antes, todo início de semana é mais uma oportunidade de recomeçar, de tentar coisas novas ou melhorar o que foi feito. Podem chamar de efeito Pollyanna, mas pense positivo que as coisas podem andar melhor. Desta vez, a semana começou um pouco diferente…

Deparei-me com o assassinato de um rapaz de apenas 18 anos, ocorrido em Manaus (AM). Podia ter sido mais um dos tantos que vemos diariamente, mas este homicídio chama a atenção por conta de alguns detalhes. Vamos a eles:

– O rapaz de 18 anos, identificado como José Barroso, estava completamente nu, de costas;

– Levou 10 facadas no peito e no rosto;

– Sua cueca estava lá longe e um monte de camisinhas ali perto;

– Encontrado por populares em uma área conhecida em Manaus como Garden, sabidamente um ponto de encontro gay;

– A polícia não descarta, e esta é a primeira suspeita, da ação de homofóbicos…

Posso falar? Tô ficando cansada desse efeito Bolsonaro que não passa.

É certo que tivemos duas grandes vitórias nas últimas semanas, mas celebramos somente na hora.

Foi ao ar o primeiro beijo gay em uma telenovela. O Ibope do SBT foi às alturas e comemoramos a valer.

O reconhecimento do STF sobre a união homoafetiva ser uma entidade familiar, com direitos e deveres, é uma vitória, mas que ainda não foi perfeitamente entendida.

Decidi, portanto, devolver na mesma moeda: a religião. Bênçãos a todos os do Bem!

Meu comentário: Tenho poucos preconceitos na vida, como aporrinhação para que eu siga uma determinada religião ou com música escrôta, mas só isso. Tenho orgulho de ter muitos amigos homossexuais, pessoas íntegras e inteligentes, que pagam suas contas e contribuem para o bem da sociedade.
Elton Tavares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *