“É uma felicidade imensa receber a 1ª dose”, diz atleta cadeirante ao vacinar contra a Covid-19

A cadeirante e atleta paralímpica, Joana Darc dos Santos Brilhante, 27 anos, acumula uma série de títulos no paratletismo amapaense e hoje 26 de abril, conquistou mais uma vitória e não foi no lançamento de disco. A estudante santanense recebeu a primeira dose da vacina contra a Covid-19, um grande passo para se proteger e vencer o coronavirus.

“Para mim foi uma grande surpresa saber que cadeirantes já podem se imunizar contra esta doença. Acreditava que seria mais para frente, pois tenho acompanhado a vacinação da população idosa e de pessoas que têm condições especiais de saúde. É uma felicidade imensa receber a 1ª dose”, celebrou a paratleta.

Joana Darc é paraplégica congênita e faz uso da cadeira de rodas para auxiliar na acessibilidade do dia-a-dia e no esporte. A santanense é destaque no paratletismo de campo, reconhecida pela Federação de Paradesporto do Amapá (FPA), em competições nas modalidades de lançamento de dardo, disco e arremesso de peso. “A conquista de hoje é a minha imunização. É muito importante que todos, que já foram incluídos no grupo prioritário do município, se vacinem o quanto antes”, disse a atleta.

A prioridade para a vacinação contra a Covid-19, aberta à pessoas com deficiência, já é uma realidade no município de Santana desde o dia 20 de abril. Pessoas com síndrome de Down maiores de 18 anos, já haviam sido incluídas no calendário de imunização. Em seguida, o município avançou com a inclusão da população a partir de 18 anos de idade com Transtorno do Espectro do Autismo (TEA) e começou a imunizar pessoas com deficiência física – cadeirantes – nesta segunda-feira, 26.

A secretária de Saúde, Ithiara Madureira, destaca que além da promoção dos direitos e saúde das pessoas com deficiência, o avanço da imunização é resultado da sensibilização do município em adotar medidas para protegê-los em casos de situação de risco. “Para as pessoas com deficiência, que necessitam de cuidados constantes e em alguns casos o auxílio de terceiros para suas atividades de rotina, é importante garantir a imunização em meio a este processo que estamos vivendo, de enfrentamento ao vírus”, enfatiza.

Além de pessoas com deficiência e idosos a partir de 60 anos sem comorbidades, a Prefeitura de Santana já estabeleceu como grupos prioritários: pessoas a partir de 55 anos com comorbidades pulmonares, cardíacas, renais, neurológicas e hipertensão arterial grave. A partir de 30 anos com diabetes grave em uso de insulina ou com retinopatia diabética comprovada; diagnóstico de câncer ou em tratamento oncológico; obesidade mórbida, ou seja, IMC a partir de 40; anemia falciforme e Lúpus.

Assessoria de comunicação da Prefeitura de Santana

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *