Éééégua da motoca => Aventureiro chega a Macapá após percorrer o Brasil em motocicleta

Por Dyepeson Martins, do G1 Amapá

O metalúrgico aposentado Albertino Martins, mais conhecido como Beto Criatura, de 58 anos, presidente do motoclube ‘Criaturas do Além‘, finalizou no Amapá a aventura que iniciou no dia 1º de janeiro pelas estradas brasileiras em uma motocicleta personalizada. O motoqueiro partiu do estado do Paraná para percorrer cidades do Sul, Sudeste, Nordeste até chegar ao Norte, em apenas 13 dias. Beto chegou a Santana, distante 17 quilômetros de Macapá, vindo de barco com a sua motocicleta. Ele disse ter escolhido o Amapá para finalizar a trajetória nacional, por considerar o estado curioso. O homem começa agora a planejar uma ‘grande aventura pelo mundo’.

Os adereços inusitados e sombrios chamam a atenção nos lugares por onde a motocicleta passa. Réplicas de uma cabeça de bode e de crânios humanos são usados como acessórios principais do veículo. “As pessoas precisam entender que por trás desse colete tem um ser humano, um pai de família”, destacou o motoqueiro. Ele conta que encara os problemas nas estradas com bom humor e alegria para não “perder a ‘vibe’ da aventura“.

Sobre os gastos com a viagem, Beto Criatura relata que economizou durante nove meses para juntar os recursos para a manutenção da moto e custos com alimentação e estadia.

Fotos da esposa e lembranças de todos os lugares visitados são itens indispensáveis na bagagem do roqueiro. “Gosto de levar camisas das cidades onde eu vou, mas principalmente a esperança de ver um Brasil melhor”, acrescenta o homem, que afirma: “Amo cada pedaço do Brasil”.

No Amapá, a moto já passou por Macapá e pelos municípios de Santana, Porto Grande, Serra do Navio, Tartarugalzinho e Oiapoque. “Terminei a viagem e agora vou retornar para a minha casa no Paraná, onde vou planejar o dia em que irei cair na estrada novamente e conhecer outras maravilhas desse mundo“, concluiu. Beto partiu do Amapá no domingo (19), via barco até Belém, no Pará, de onde seguirá pela estrada até a cidade natal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *