Em Macapá é assim

Crônica de Ronaldo Rodrigues


Prestando atenção no modo de ser e falar desse povo, do qual orgulhosamente faço parte há 16 anos, saiu este texto. Ele é minha homenagem aos 256 anos de Macapá.

Sobre uma mulher bonita, diz-se: – Presta muito!

Sobre quem está doente ou sem dinheiro: – Esse tá blefado!

Sobre uma festa: – É um piseiro!

Sobre um lugar muito cheio de gente: – Tá teitei!

Sobre alguém afobado: – Esse tá afudegado!

Sobre alguém que vai transar: – Esse vai furar couro!

Sobre algo feito rapidamente: – É um-dois!

Quem vai passar o fim de semana no sítio: – Vou para o terreno.

Quando um papagaio corta outro, a garotada grita: – Au vaite-se! (com as variações Au vai-se! e Ovaite-se!).

Quando a coisa comentada não merece muita atenção: – À toa…

Quando alguém é muito sorridente, alto astral, alegre: – Hummm… Só ele quer ser feliz…

Se alguém marca um compromisso para, digamos, meio-dia: – Vamos nos encontrar de meio-dia.

E a campeã das campeãs das expressões: quando algo ou alguém escandaliza ou surpreende ou causa muita admiração, fala-se o indefectível: – Fooooooda-se! E quando a pessoa quer amenizar a expressão, vira: – Fôôôôôôlego!

***   ***   ***   ***   ***

Claro que tem muito mais e vou contar com vocês para completar esta crônica. Quem conhecer outras expressões acrescente aí nos comentários. Tenho que sair agora porque deu uma vontade de… – Tu saaaabes, Patinhas…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *