Embrapa & Escola – Alunos do novo ensino médio conhecem pesquisas florestais

Compreender a importância de se manter a floresta em pé, como um ativo econômico sustentável e ao mesmo tempo de preservação da identidade regional. Com essa motivação, professores e alunos da Escola Estadual Maria Ivone de Menezes, do bairro Cidade Nova, em Macapá (AP), participaram de uma programação do Embrapa & Escola na última sexta-feira, 27/5, na sede da Embrapa Amapá.

Inicialmente eles interagiram com a pesquisadora engenheira agrônoma Ana Cláudia Lira Guedes, durante a palestra sobre a ecologia e o manejo de Produtos Florestais Não-Madeireiros, com destaque para as espécies andiroba, pracaxi, copaíba e cipó-titica, que fazem parte dos portfólios de pesquisas da Embrapa. Na segunda parte da programação, o pesquisador engenheiro florestal Marcelino Carneiro Guedes fez uma demonstração de amostras de madeira de castanheiras no laboratório de dendrocronologia.

A dendrocronologia é uma técnica de datação da idade de uma árvore, baseada nos padrões dos anéis em seu tronco. É estabelecida de acordo com o clima das épocas, e por isso, torna-se um grande método de datação dos climas passados. Os alunos também participaram de uma monitoria no laboratório de biologia molecular (no prédio dos Laboratórios de Alimentos e Biotecnologia), apresentada pelo analista Leandro Damasceno.

Novo Ensino Médio

Esta programação da Escola Maria Ivone de Menezes faz parte da metodologia da disciplina eletiva da área de conhecimento de Ciências Humanas e Sociais Aplicadas, composta pelos componentes curriculares de História, Geografia, Sociologia e Filosofia, para ser desenvolvida pelos alunos das primeiras séries do novo Ensino Médio. Tendo como tema “Os Povos da Floresta e seus Temores”, esta eletiva aborda a importância da natureza e bioma Amazônia para a vida de todos os que vivem nela ou que nela se relacionam bem como, conhecer as relações que os povos da floresta têm e desenvolvem com a natureza, a partir de seus modos de produção. “Este componente curricular visa propiciar aos educandos uma compreensão da importância de se manter a floresta em pé, pois a utilização de um manejo consciente e sustentável, torna-se um recurso inesgotável tanto econômico, quanto cultural, na preservação da identidade regional”, explicou o professor Túlio Romualdo Pires.

A partir da visita técnica à Embrapa Amapá, os estudantes irão preparar um relatório sobre os ambientes que conheceram in loco, e também com relação aos conteúdos das palestras ofertadas no laboratório e no auditório. A turma vai preparar uma exposição para concluir esta disciplina eletiva. “Temos que parabenizar o desempenho dos profissionais, o carinho e a desenvoltura no fazer pedagógico ao demonstrar para nossos alunos que ciência não se faz apenas em laboratório fechado, mas sim no dia-a-dia”, observou o professor.

O programa Embrapa & Escola é uma ação que integra a Embrapa e as instituições de ensino, aproximando cientistas, estudantes e professores para estimular nos jovens o interesse pelo conhecimento científico. A equipe do programa promove atividades na própria escola, a convite da instituição de ensino ou por proposição dos centros de pesquisa da Embrapa. Outra ação são as visitas programadas de alunos a laboratórios, campos experimentais e outras instalações, a partir de agendamento prévio.

Serviço:

Dulcivânia Freitas, Jornalista DRT/PB 1063-96
Núcleo de Comunicação Organizacional da Embrapa Amapá

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.