Embrapa inaugura Vitrine do Açaí Seguro em Macapá

A Embrapa Amapá inaugura na terça-feira, 17/5, a partir das 9h30, em Macapá (AP), uma Vitrine do Açaí Seguro. A batedeira padrão está pronta para capacitações em Boas Práticas de Fabricação de açaí, em apoio a entidades dos batedores, extensão rural, Vigilância Sanitária e outros segmentos. Uma das etapas das Boas Práticas é o choque térmico nos frutos de açaí, para eliminar microorganismos que causam doenças, inclusive a doença de Chagas.

O espaço foi adaptado com recursos de emenda parlamentar do deputado federal Camilo Capiberibe (PSB/AP). A emenda, no valor de R$ 234 mil, atende ao projeto de inovação tecnológica da Embrapa para processamento e comercialização do açaí de amassadeiras artesanais. Parte deste recurso foi utilizado para comprar equipamentos de laboratórios como cabine de segurança biológica, refratômetro digital, incubadora e forno micro-ondas.

O deputado afirmou que “estamos trabalhando para garantir a qualidade sanitária do produto, para que possamos dar cada vez mais credibilidade para o nosso açaí, um produto responsável por milhares de empregos na Amazônia, e são milhares de famílias que vivem do açaí. Esta estrutura na Embrapa vai ajudar a formar, qualificar e garantir que o açaí tenha uma boa qualidade e segurança sanitária para garantir a saúde do consumidor”.

O chefe-geral da Embrapa Amapá, Antonio Claudio Almeida de Carvalho, destaca que um dos objetivos é colaborar com os batedores e demais instituições, para que o açaí in natura seja comercializado dentro dos parâmetros da segurança alimentar, em conformidade com a legislação.

A pesquisadora Valeria Bezerra, responsável técnica da Vitrine do Açaí Seguro, explicou que a sala é composta de dois ambientes, separados por uma bancada, seguindo as práticas de processamento do açaí seguro. O projeto incluiu um espaço exclusivo para recepção dos frutos e uma mesa de catação (peneira metálica) dos frutos a fim de eliminar folhas, insetos e outras sujeiras. O ambiente depois da bancada, é composto de tanques para a primeira lavagem dos frutos, em seguida a sanitização por cloração, choque térmico de 80 a 90 graus Celsius, resfriamento, a batedeira para despolpamento, e envase em sacos de plásticos.

A emenda parlamentar de Camilo Capiberibe ao Orçamento da União de 2021, no total de R$ 650 mil, engloba recursos para investimentos e custeios de pesquisas com boas práticas de processamento de açaí de batedeiras, desenvolvimento de larvicultura de camarão-da-Amazônia, e boas práticas de extração de óleo de pracaxi por agroextrativistas ribeirinhas da comunidade Limão do Curuá, no Bailique (Macapá-AP).

Programação

A programação será iniciada às 9h30 com degustação de açaí coletado em experimentos da Embrapa e batido por Antônio Carlos da Silva Oliveira (Açaí e Sorvete do Cacá). No local, a doutoranda em Medicina Tropical Josiane Nogueira Cruz estará expondo uma coleção de insetos barbeiro e tirando dúvidas sobre a pesquisa “Doença de Chagas e o Açaí: como reconhecer e coletar o barbeiro”. Também estarão expostas informações sobre as tecnologias do óleo de pracaxi e da larvicultura do camarão-da-Amazônia. Em seguida, os convidados serão conduzidos ao ato de inauguração e, em seguida, apresentação das boas práticas de fabricação na Vitrine do Açaí Seguro. A programação será encerrada com a visita guiada aos laboratórios de microbiologia e de análise de alimentos.

Serviço:

Dulcivânia Freitas, Jornalista DRT/PB 1063-96
Núcleo de Comunicação Organizacional
Embrapa Amapá
Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária
Macapá/AP

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.