Etapa estadual da Olimpíada Brasileira de Robótica tem 18 equipes concorrentes

logomarca_obr
Será realizada, neste sábado (27/8), das 8 às 17h, no campus Macapá do Instituto Federal do Amapá (Ifap), a prova prática da Etapa Estadual da Olimpíada Brasileira de Robótica (OBR 2016). Mais de 50 estudantes participarão da prova divididos em 18 equipes, sendo oito do nível 1 (fundamental) e dez do nível 2 (médio técnico), matriculados em escolas públicas e particulares de Macapá, Laranjal do Jari e Porto Grande. O Ifap tem quatro equipes concorrentes no nível 2, sendo duas do campus Macapá, uma de Laranjal do Jari e uma de Porto Grande. As equipes classificadas em primeiro lugar (nível 1 e nível 2) ganham a credencial para representar o Amapá na etapa nacional a ser realizada de 9 a 12 de outubro em Recife-PE.

De acordo com a pró-reitora de Extensão, Érika Bezerra, coordenadora local da OBR 2016, a missão da OBR prática é simular um ambiente de desastre em mundo real onde o resgate de vítimas precisa ser feito por robôs. “Em um ambiente hostil, um robô autônomo desenvolvido pela equipe de estudantes recebe a tarefa de resgatar vítimas”, detalha.

Esta é a décima edição nacional da OBR, da qual o Ifap participa desde 2011, ano seguinte ao início de suas atividades de ensino. O investimento da instituição e o esforço dos professores no crescimento dos estudantes têm rendido frutos. Recentemente, cinco estudantes que representaram o Ifap na primeira edição do Desafio de Tecnologia e Inovação dos Institutos Federais, realizado de 30 de maio a 2 de junho, em Porto Velho (RO), voltaram para o Amapá com medalhas no peito. Nada menos que o primeiro lugar na modalidade CoSpace foi conquistado pela equipe NanoTec, formada por Lucas Souza Reis Santos e Pedro Lucas Castro Araújo, do segundo ano do curso técnico integrado Redes de Computadores. Já a equipe MZ3, dos estudantes Raysa Castro Lopes, Gustavo Bentes de Brito e Salmon dos Santos Silva Santana, do primeiro ano e primeira turma do curso técnico integrado Agropecuária do campus Porto Grande, ficou em terceiro lugar na modalidade Seguidor de Faixa não embarcado nível 1.

A Olimpíada Brasileira de Robótica é uma das olimpíadas científicas brasileiras apoiadas pelo CNPq que se utiliza da temática da robótica – tradicionalmente de grande aceitação junto aos jovens – para estimulá-los às carreiras científico-tecnológicas, identificar jovens talentosos e promover debates e atualizações no processo de ensino-aprendizagem brasileiro.

Assessoria de Comunicação do Ifap

Fonte: Blog do Calandrini

Compartilhe isso!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*