Eu odeio falastrões!

                                                                                     Por Elton Tavares

Eu leio muita coisa legal na internet, consequentemente, muita porcaria também. Mas nada pior do que textos de auto-afirmação e marketing pessoal. Gentinha totalmente hipócrita.

Deixa eu explicar, você conhece um Mané ou uma “Songa Monga”, mas em suas respectivas páginas, a figura descreve a pessoa que gostaria de ser e não quem realmente é, verdadeiras falácias.

Tem gente que diz que é jornalista imparcial e na verdade é um jabazeiro de marca maior. Tem nego que escreve sobre seus “feitos”, mas na verdade são reproduções de histórias de terceiros.

Tem maluca que discorre sobre seu bem estar, boa forma, tudo numa “Nice”, mas não passa de uma mulherzinha invejosa e que ninguém come.

Tem ainda aqueles que protestam sobre tudo, com textos que vão do nada para lugar algum e posam de pseudo-revolucionários.

É, tudo isso na blogsfera local, não pensem que falo só do universo midiático nacional, tem muita merda por aqui mesmo.

Por estas e outras que sempre digo que este espaço é para coisas sérias, piadas, devaneios e besteiras em geral, mas não somos os donos da verdade.

Se Raul Seixas ainda estivesse neste mundo, não usaria só “jornais”, ele poderia cantar também: “Eu não preciso ler blogs, mentir sozinho eu sou capaz”. E eu não to nem aí se não rimou (risos).
  • Avatar

    olá Helton;
    Sempre que dá, eu leio seus textos.
    Posso afirma? eu gosto da maneira que vc escreve!
    E concordo quase sempre.
    Então… como tmbm tenho um blog, fiqei me perguntando; “será q eu escrevo muita merda?” com perdão da palvra(merda). E concordo com vc, pow eu leio cada coisa…cada coisa mesmo, q dá vontad d esmurrar o pc.
    Porém, escrever é quem sab? Por em letras o q se pensa e como o se pensa é individual, cada um com o seu cada um. Como diria Pablo Neruda: “Escrever é facil. Vc começa com uma letra maiúscula e termina com um ponto final. No meio vc coloca as idéias.” e idéias são particulares, umas boas outras péssimas.
    até a proxima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *