Eu posso, quando quero…


É sempre bom poder voltar…

Final de ano é tempo de fechamento… Você pode achar que é clichê mas, saiba que “fechamentos” são de extrema necessidade e importância para a vida saudável de qualquer ser humano.

Nossa vida é feita de ciclos… Não importa em qual área, estamos sempre iniciando e fechando ciclos. É muito natural usar o tempo (através do calendário) para marcar fechamentos de ciclos visto que, o tempo, é constante na nossa vida.

Então, prepare-se para avaliar o ano que passou e projetar o que está por vir. Isso significa que você é um ser normal procurando manter a sua mente em estado saudável.

Daí poderá se perguntar: “Mas e se eu descobrir que meu saldo em 2013 não foi positivo? Como planejar o que há de vir?”

Entenda que, qualquer coisa na vida só se altera quando agimos para isso. E só se altera quando aquilo começa a nos incomodar verdadeiramente… Entenda que, quando não tem forças para alterar uma situação na sua vida é porque não está pronto e nem possui os recursos necessários para encaminhar as mudanças que precisa estabelecer. Sua mente ainda não encontrou motivos para modificar a realidade, logo, nada será alterado. Entenda que, quando reunir todas as condições e os recursos necessários, quando sua mente definitivamente estiver preparada, as mudanças virão.

Mas, o que faz com que eu não consiga mudar algo que, supostamente, desejo muito mudar?

Nossa mente trabalha com processos de gratificação, de ganho… A pergunta chave é “O que eu ganho com isso?”. Mas, a resposta a essa pergunta pode ser algo que preencha uma carência e obriga você a funcionar no sentido de preencher essa carência.

Um exemplo: se sou carente de atenção, não importa quão ruim seja uma situação, se ela me dá o que preciso, ficarei nela para receber atenção. Se tenho medo de ficar só, não importa o que tenha que aguentar, ficarei onde estou porque tenho medo de ser abandonada e ficar só. Se gosto de luxo e uma vida confortável, ficar sem ela pode ser terrível, logo, aguentarei o que for preciso para não perder tal situação. É isso!!! Temos que preencher nossos “vazios”, nossas “carências” ou, como se diz tecnicamente, nosso processo de “Gratificação Imediata”.

Aí pode surgir uma nova pergunta: “Então ficarei preso nisso para o resto da vida?”

Sim, poderá ficar nisso pelo resto da vida!

Não, poderá modificar isso na hora que desejar. É só uma decisão. Mas (sempre tem um mas…), para conseguir isso, terá que investir num processo de “cura” da sua necessidade, para, só então, seguir um novo caminho e começar um novo ciclo.

Essa ajuda tanto pode vir de um profissional quanto daquele bom amigo com quem você divide suas fragilidades e que lhe oferece feedback com amor e verdade. Saiba que, o simples processo de expor verbalmente e de forma sincera o que está lhe incomodando já é um processo terapêutico.

Mas não se iluda. Ninguém dará a você a coragem para agir. Ninguém tomará decisões por você. Ninguém resolverá sua vida por você.

Esse poder, só você tem!

Geni Frota – Consultora e Coach de Vida

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *