No período de 20 a 27 de janeiro: Exposição fotográfica ‘Povo de Cultura e Fé 2.0’ retrata história e cultura de Mazagão Velho

Foto: Gabriel Penha

O jornalista e fotógrafo mazaganense Gabriel Penha assina a exposição fotográfica “Povo de Cultura e Fé 2.0”, que acontece no período de 20 a 27 de janeiro, no Centro Histórico e Cultural Rozicema Viana, em Mazagão Velho. A amostra das fotografias é apoiada pela Lei Paulo Gustavo, através do Edital de Chamamento Público 002/2023, da Fundação Municipal de Cultura (Edital Multilinguagem) e faz parte das comemorações dos 254 anos da vila de Mazagão Velho, lugar que deu origem ao Município de Mazagão.

As fotografias trazem o olhar do autor às festas do calendário religioso e cultural da comunidade, como as celebrações a são Gonçalo, os rituais da Semana Santa, a coração da Imperatriz e o marabaixo de rua da Festa do Divino Espírito Santo, o encontro das barcas e as folias de Nossa Senhora da Piedade, o auto de Natal Cordão das Pastorinhas e, claro, a Festa de São Tiago. Além de contemplar as fotografias, o visitante poderá ganhar um exemplar da revista-catálogo da exposição – serão distribuídas gratuitamente 50 unidades.

Foto: Gabriel Penha

O projeto é resultado de um trabalho de quase duas décadas de registros fotográfico das referidas festividades. A iniciativa tem reconhecimento em nível nacional – foi contemplada na edição 2015-2016 do edital “Rumos”, do Instituto Itaú Cultural e já percorreu municípios como Oiapoque, Laranjal, Vitória do Jari, Santana e Macapá.

Essa “segunda versão” da exposição inclui fotografias mais recentes e uma nova abordagem, mais artística e incisiva. Segundo o artista visual, o diferencial desse trabalho é ser feito por alguém que conhece e vive as tradições.

Foto: Gabriel Penha

“Resumo esse projeto como um filho da terra mostrando sua história e sua cultura, através do poder da fotografia. Não é só fotografia, é também pertencimento. Faço parte da Cavalaria de São Tiago e sou diretor de Comunicação do instituto que organiza a festividade. Quero ser sempre o olhar que dá visibilidade à cultura herdada de nossos antepassados”, diz o jornalista.

A exposição em Mazagão Velho conta com o apoio instrucional da Fundação Estadual de Políticas de Igualdade Racial (Feppir-Fundação Marabaixo) e do Instituto Cultural da Festa de São Tiago (ICFST).

Foto: Gabriel Penha

Sobre Mazagão Velho

Mazagão Velho é uma vila que guarda um capítulo pouco conhecido do período do Brasil Colonial, quando uma colônia portuguesa foi desativada e transferida para a Amazônia no século 18. Foi fundada pela Coroa Portuguesa em 23 de janeiro de 1770, para abrigar colonos e seus escravos; a Nova Mazagão viveu tempos de prosperidade, mas também foi arrasada por uma epidemia de cólera.

Parte da população resistiu e montou o núcleo populacional da vila, que hoje tem cerca de 8 mil habitantes. A Sede do Município foi transferida para Mazagão Novo e implantado oficialmente em 15 de novembro de 1915.

Do outro lado do Atlântico, os colonizadores trouxeram uma rica e pujante herança religiosa e cultural, preservada até os dias de hoje.

Gabriel Penha

Sobre o autor

Max Gabriel da Silva Penha, 45, é jornalista formado pela primeira turma de Jornalismo da Universidade Federal do Amapá (Unifap). Profissionalmente, atuou em veículos de comunicação como Diário do Amapá, Jornal do Dia, Folha do Amapá, a Gazeta e G1 Amapá; foi assessor de Comunicação da Assembleia Legislativa do Amapá (Alap) e atualmente exerce a mesma função na Fundação Marabaixo do Governo do Amapá.

Procurou aliar a fotografia cultural ao seu fazer jornalístico. Um de seus trabalhos em terras mazaganenses foi a exposição fotográfica “Memorial da Festa de São Tiago”, em conjunto com a publicação da revista “Festa de São Tiago – Uma epopeia no coração da Amazônia”, em julho de 2014, com segunda edição publicada em 2015. Também assina a arte dos cartazes da Festa de São Tiago nos anos de 2010, 2011, 2012, 2014 e 2015. Com seu fazer artístico, procura evidenciar e difundir a identidade cultural de Mazagão Velho, além colaborar para o seu fortalecimento. O atual projeto é o “Povo de Cultura e Fé”, um trabalho sem precedentes que evidencia a cultura de Mazagão Velho, através de três ações: exposição fotográfica, palestras e distribuição de materiais, como revistas e DVDs.

Assessoria de comunicação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *