Exposição on-line leva visitante a ‘passeio’ por diferentes tipos de arquiteturas em Macapá

A exposição pode ser acessada pela internet até 10 de abril – Foto: Divulgação

Por Victor Vidigal

Misturando fotografias e áudios, a exposição on-line “Arquiteturas de Macapá: entre o monumento e o cotidiano” faz um passeio por entre prédios, casas e construções históricas do Amapá, revelando diferentes tipos de arquiteturas presentes pelas ruas da capital.

O projeto foi apoiado pela Lei Aldir Blanc. A exposição pode ser acessada pela internet até 10 de abril e traz um mapa virtual indicando as localizações de arquiteturas neocoloniais, neoclássicas, art decó e modernistas.

O estilo neocolonial pode ser visto, por exemplo, no Mercado Central. Já o estádio Glicério Marques tem na fachada características da art decó. E as formas modernistas estão presentes numa das construções mais antigas de Macapá, o Colégio Amapaense.

Curadora da exposição, Luana Rocha disse que a intenção foi mostrar tanto a arquitetural monumental, em lugares como a Fortaleza de São José, quanto a cotidiana, que é de menor poder, não projetada por arquiteto e muitas vezes desconhecida pela população.

Nós quisemos mostrar que ambas as arquiteturas possuem sua relevância histórica e cultural para a cidade de Macapá. Além disso, mostrar a apropriação cotidiana desses locais a partir das vivência, das fotos e dos relatos que estão no mapa“, explicou a mestre em arquitetura e urbanismo.

As fotos são do estudante de arquitetura, Luan Colares, de 21 anos, que explicou a escolha pela mescla de imagem e áudio como uma saída para o isolamento social provocado pela pandemia.

Foi uma tentativa de fazer a pessoa se sentir naquele lugar, principalmente considerando um período de isolamento social em que vivemos, criar essa sensação de “passear” pela cidade e provocar sensações diferentes de apenas observar as imagens na tela do computador“, disse.

O site da exposição também foi aberto para o envio de relatos de cidadãos sobre os locais. Além de Colares e Luana, participou do projeto o web design Danilo Pantoja.

Fonte: Portal Amazônia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *