Exposição “Uma ponte sobre o Oiapoque”

Cartaz brasileiro da Exposição “Uma Ponte sobre o Oiapoque”.

Na abertura da exposição, no dia 17 de abril de 2012, às 18 e 30 hs, no auditório Waldemiro Gomes, Museu Sacaca, haverá palestra com o arqueólogo e curador da exposição Dr. Gerald Migeon, do Serviço Regional de Arqueologia da Guiana Francesa.

Local da exposição: Museu Sacaca, Macapá, Amapá

Período: de 17 de Abril a 13 de Maio

No próximo dia 17 de Abril, terça-feira, será inaugurada em Macapá a exposição “Uma ponte sobre o Oiapoque”. Esta exposição, financiada pela Direction des Affaires Culturelles (DAC) e a Direction de L´environnement et L´aménagement et du Logement (DEAL) da Guiana Francesa, e com curadoria do arqueólogo francês Dr. Gerald Migeon do Service régional de l´archéologie da Guiana Francesa, foi organizada em 2011, quando ficou exposta em Caiena
na sede da Prefeitura da Região, o centro político da Guiana Francesa.

A partir do dia 17 de Abril, ela ficará exposta no Museu Sacaca em Macapá, durante quatro semanas. A exposição se insere em um contexto histórico de relações entre duas regiões, dois países, dois Estados Nacionais. Às margens do rio Oiapoque, habitantes indígenas, europeus e africanos construíram suas moradas, vilas e cidades. Esta exposição conta esta história através de documentos antigos, desenhos e relatos de viajantes; além de pesquisas arqueológicas. Ao mostrar esta ocupação indígena antiga da região, “Uma ponte sobre o Oiapoque” oferece uma oportunidade de conhecer melhor a riqueza cultural dessa história de múltiplos atores.

As obras realizadas nas duas margens do rio revelaram sítios arqueológicos que foram pesquisados por equipes francesas e brasileiras. O Institut National de Recherches Archéologiques Préventives (INRAP) e o Instituto de Pesquisas Científicas e Tecnológicas do Estado do Amapá (IEPA) disponibilizam nesta exposição alguns dos resultados das pesquisas realizadas, que identificaram aldeias indígenas dos século XI e XII contendo depósitos funerários. As peças cerâmicas ricamente elaboradas demonstram o vigor estético destes grupos.

Outras peças arqueológicas e etnográficas ajudam a montar este rico cenário cultural onde o rio Oiapoque é o protagonista. E para além das duas margens, o caminho entre Caiena e Macapá também é tema para contar uma história que inicia há mais de mil anos e alcança os dias de hoje.

Estão todos convidados.

João Saldanha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *