Feira do Peixe Vivo acontecerá no Residencial Jardim Açucena no próximo sábado

Foto: Diário do Amapá

A primeira Feira do Peixe Vivo deste ano ocorrerá no próximo sábado, 7, no Residencial Jardim Açucena, e iniciará as programações visando a Semana Santa, quando a procura se intensifica e os preços no mercado disparam. Será colocada à venda uma tonelada das espécies tambaqui e pirapitinga ao preço de 12 reais. Este valor, que não havia sofrido alterações desde a implementação do projeto, em 2013, foi reajustado de 10 para 12 reais, para que os piscicultores cadastrados não sofressem perdas devido ao preço da ração, que vem sofrendo constantes reajustes.

É por meio da Secretaria Municipal de Agricultura (Semag) que os produtores e pequenos agricultores familiares dos polos da Fazendinha, Coração, Ambé, Maruanum, Tessalônica e comunidades quilombolas de Conceição do Macacoari, Curiaú e Mel da Pedreira recebem os insumos necessários para investir na piscicultura com o projeto que vem mudando a realidade das famílias rurais, já que os produtores veem na atividade uma excelente alternativa de aumento da renda familiar. Atualmente, estão cadastrados cerca de 300 produtores, que recebem, no decorrer do projeto, capacitação necessária da equipe técnica para que a produção tenha sucesso e qualidade esperados.

Esse fator, relevante para o desenvolvimento da criação de pescado em cativeiro no município, dá acessibilidade aos piscicultores à análise técnica e acompanhamento permanente dos engenheiros de pesca. O titular da Semag, Richardson Regio, diz ser gratificante ver a diferença que a Prefeitura de Macapá proporciona na vida de homens e mulheres do campo. “Com essa atenção dada pela secretaria, o produtor, que, em sua maioria, não possui recurso suficiente para contratar uma assessoria especializada, tem à sua disposição profissionais que oferecem toda orientação necessária para que ele sofra as menores perdas possíveis na sua produção, aprendendo com a prática a trabalhar em concordância com as técnicas adequadas de piscicultura”.

“Em contrapartida, o projeto alcançou seu objetivo, que sempre foi fazer com que todos tenham acesso ao peixe, em especial as famílias de baixa renda. Sem o atravessador, os preços podem se manter estáveis e acessíveis, e a produção aumenta, beneficiando tanto quem produz quanto quem consome. Todos ganham, inclusive, o município, já que isso move a economia”, assegura o secretário Richardson Regio.

Para a Semana Santa, a previsão é de oito toneladas de pescado a serem comercializadas durante os quatro dias de feira, com dois postos de venda, a cada dia, funcionando nos residenciais e praças da cidade. “Priorizamos esses locais por serem de fácil acesso e com grande concentração de pessoas. Atenderemos, dessa forma, áreas mais populosas do município e poderemos ofertar um produto que, nessa época, fica muito mais caro, a um preço popular”, garante.

Cadastramento

O projeto Peixe Vivo é parte integrante do Programa de Incentivo à Piscicultura, desenvolvido pela Secretaria de Agricultura de Macapá. Para 2020, o Departamento de Aquicultura abriu novas inscrições para pequenos produtores e agricultores familiares que desejarem aderir ao projeto. Para isso, os interessados deverão procurar a secretaria portando documentos pessoais, título de propriedade, posse ou arrendamento da área.

A abertura de novos tanques criatórios acontece após levantamento da equipe técnica da Semag sobre a viabilidade do terreno para escavação, licença ambiental, entre outras providências. “Nossa meta é cada vez mais impulsionar a venda e o consumo de peixe, diretamente do produtor ao consumidor, e, com isso, gerar mais emprego e renda no município”, conclui o secretário Richardson.

Serviço:

Data: 07/03 (sábado)
Hora: a partir das 7h30
Local: Residencial Jardim Açucena, bairro Cuba de Asfalto

Ruth Helena Carrera
Assessora de comunicação/Semag
Contato: 99202-4819

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *