Feliz aniversário, Mariléia Maciel! (te amo, irmã) – @MarileiaMaciel

Hoje aniversaria uma das melhores profissionais de comunicação do Amapá e minha irmã de vida. Trata-se da jornalista, documentarista, produtora e assessora de comunicação, Mariléia Maciel. A Léia é uma mãe e avó amorosa e dedicada. Da mesma forma que foi filha, orgulhosa e apaixonada pelos pais que teve a sorte de ter (como dizia o jornalista Tagaha Luz, “gente de bem deixa rastros”). Mas é da minha amiga e colega de trabalho que vou falar. Pois ela é um dos grandes presentes que essa profissão me deu.

Pra começar, Mariléia é inteligente e divertida. Uma daquelas pessoas que você ri quando vê de longe. Além disso, é querida, pois alegra qualquer grupo que faça parte. Ah, a Léia é PHODONA no trampo. Sim, PHODONA! (Com Pêhaga mesmo e em caixa alta). Ela manja de rádio, TV , produção, roteiro, fotografia, tem um texto lindão e a melhor rede de relacionamento com a imprensa entre todos os assessores de imprensa que conheço. Já disse antes e repito: ela é um monte de coisas lindas em uma só pessoa.

O ano era 2011. Comecei a trabalhar com a Mariléia com muita desconfiança mútua. Dela comigo por talvez achar que eu não fosse capaz de dividir tamanha responsa (na época a gente dividia a hercúlea missão de fazer a comunicação do então governador do Amapá) e eu por acreditar que ela queria mandar em mim. Nós passamos muita coisa juntos com a fotógrafa Márcia do Carmo e o cinegrafista Marcelo Lima. Mas o bacana é que me tornei amigo dos três.

Claro que, às vezes, ela enrola, escamoteia, dá “dzar” e até me tira do sério com algum papo furado de ocasião. Mas os pequenos defeitos (sim, os meus amigos tem qualidades imensas e defeitinhos à toa) são somente vírgulas no espesso livro de amor que é Mariléia Maciel. A Léia é trabalhadora, competente, inteligente, divertidíssima, fiel aos seus e, sobretudo, uma mulher do bem.

Cidadã do samba e ilustre moradora do Laguinho, ela é a branca mais preta de que tenho notícia. Boemista apaixonada pelo Carnaval, extraordinária assessora cultural, uma das maiores divulgadoras do marabaixo, cronista inventiva, agitadora-humorista de grupos de WhatsApp, entre uma porrada de coisas admiráveis, Léia é uma figuraça!

Ela me ensinou a ser melhor como jornalista e como pessoa. Depois virou minha chefe na comunicação da Prefeitura de Macapá por um breve período. Nossos caminhos se distanciaram no trampo após isso, mas nunca fora dele. A gente sempre deu um jeito de nos reunir com a jornalista Gilvana Santos (outra irmã de vida), molhar a palavra e batermos nosso próprio recorde de risos.

Vez ou outra, nós nos chateamos um com o outro, mas faz parte da amizade sincera que temos. Por tudo dito/escrito aqui, hoje rendo homenagens a essa doida varrida. Que no meio dessa nossa louca vida de jornalistas, transborda afeto, parceria, e amor. Meus parabéns pelo teu dia, Léia. Não à toa, a gente te ama. Saúde e sucesso sempre. Feliz aniversário!

Elton Tavares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *