Festival Paraolímpico celebra Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência

O prédio do Sesi/AP foi sede do 2° Festival Paraolímpico. Ocorrido na manhã do último sábado, 21, os objetivos do evento eram celebrar o Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência e proporcionar um dia de lazer aos participantes. O festival foi realizado pelo Comitê Paraolímpico em parceria com a Coordenadoria Municipal de Mobilidade e Acessibilidade Urbana (CMMAU), Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) e Sesi/AP, e estava acontecendo no Brasil todo. Um vídeo do comitê foi gravado e exibido aos presentes na festividade.

Havia mais público do que esperado, pois atletas paraolímpicos, pais e mais de 150 alunos da rede municipal de ensino se inscreveram para o evento e participaram das atrações e brincadeiras, que foram vôlei sentado, atletismo e bocha adaptada. No vôlei, alunos e alunas sentavam na quadra e jogavam bolas por meio de uma “rede” de aros. No atletismo, crianças faziam uma corrida de revezamento com cones. Já na bocha adaptada, os participantes tinham que jogar bolas azuis e vermelhas o mais próximo possível da bola branca.

Uma das parceiras do festival, a Semsa colaborou com um stand oferecendo serviços de saúde, como fonoaudiólogo, nutricionista, psicólogo, clínico geral, triagem (pesagem, altura, glicemia e pressão) e simulação de urgência e emergência. “Nosso público-alvo hoje são os pais dos participantes, pois muitos deles, devido à rotina, não têm tempo para ir fazer uma avaliação médica, se cuidar. Enquanto os filhos participam das atividades paraolímpicas, eles vêm aqui fazer exames”, esclareceu Talita Gomes Ferreira, coordenadora de Saúde da Pessoa com Deficiência.

Aliany Favacho, coordenadora da CMMAU, reforçou qual a meta do evento. “Como o dia 21 de setembro é o Dia Nacional da Luta da Pessoa com Deficiência, nós, da Coordenadoria Municipal de Mobilidade e Acessibilidade Urbana, em parceria com o Sesi, o Comitê Paraolímpico e a Secretaria Municipal de Saúde resolvemos nos unir para oferecer um dia de lazer e cuidados médicos aos pais, estudantes da rede municipal e atletas paraolímpicos”.

Alexssandro de Oliveira Santos, atleta paraolímpico de tênis de mesa e aluno do Instituto Federal do Amapá (Ifap), resumiu um pouco de sua trajetória. “Jogo tênis de mesa há dois anos. O começo não foi fácil, pois tive que trabalhar bastante o manuseio e os movimentos. Já ganhei campeonatos, aqui e fora do Amapá”.

Bruno Monteiro
Assessor de comunicação/CMMAU
Contato: 99963-8042

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *