Furto: Confraria Tucuju é vítima da falta de segurança que tanto denuncia

confraria-tucuju

A presidente da Confraria Tucuju, Telma Duarte, denuncia furto na sede da instituição, localizada no Largo dos Inocentes, atrás da antiga catedral de São José, no centro de Macapá. O delito ocorreu nesta madrugada, quando bandidos arrombaram uma porta e furtaram equipamentos como televisão, refletores, computadores e impressora. “O alarme não toco, acredito qe tenha queimado com as quedas de energia. Ainda estamos confirmando o que levaram, mas independente disso, é um grande prejuízo e a Confraria não tem como adquirir novos equipamentos, onde estavam armazenadas muitas informações”, disse a presidente.

confraria-tucuju2-1A Confraria foi fundada há 20 anos com a responsabilidade de resgatar e preservar a memória, histórias, cultura e tradições de Macapá. Sem fins lucrativos, a entidade realiza projetos culturais com o investimento ocasionais de instituições públicas e apoio de parlamentares. De idoneidade e seriedade reconhecidas, ela tem o respeito da sociedade, mas passa por sérias dificuldades financeiras por conta da falta de investimentos. A arrecadação de mensalidades de sócios não cobrem as despesas, que atualmente são pagas com recursos próprios da presidente.

Há dois anos a tradicional festa de aniversário de Macapá não é realizada, e em 2013 foi o último ano em que conseguiu realizar os projetos Concertos de Verão e o Sarau da Confraria. Neste ano, até a festa de aniversário da instituição e a esperada Cantata de Natal não tiveram condições de ser realizadas. Os últimos projetos culturais foram feitos com recursos de emenda parlamentar, indicada pela então deputada federal Lucenira Pimentel.

confrara-tucuju1Há tempos a presidente Telma Duarte, junto com moradores e comerciantes da redondeza travam uma luta para que o Largo dos Inocentes seja preservado. Eles denunciam incansavelmente baderna, vandalismo e uso de drogas e bebidas, principalmente por jovens e até menores de idade. Uma audiência pública foi feita com representantes da segurança pública e Ministério Público, mas o local continua inseguro e com os mesmos problemas sociais. Em 2015 a Confraria foi arrombada, suspeita-se de retaliação por causa das denúncias, mas o alarme impediu o roubo.

Considerada de utilidade pública, a Confraria foi integrada ao Programa Mais Cultura do MINC, e se tornou Ponto de Cultura. Atualmente, junto com a Diocese de Macapá, atua no processo de revitalização e tombamento da Igreja São José, junto com IPHAN, GEA e outras instituições, aguardando o tombamento por parte dos Conselhos Estadual e Municipal. A Polícia Militar foi acionada e disse estar aguardando as filmagens do Shopping, localizada nas proximidades.

Mariléia Maciel
Assessoria de Comunicação/Confraria Tucuju

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *