GEA inaugura Unidade Neonatal na Maternidade Mãe Luzia

A UTI Neonatal – Foto: Antonio Sena.
O governador do Amapá, Camilo Capiberibe, inaugurou, nesta terça-feira, 31, a Unidade Neonatal do Hospital Estadual da Mulher Mãe Luzia (HMML). A obra, que recebeu do governo estadual o investimento de R$ 1,3 milhão, foi executada pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa). A medida tem o objetivo de diminuir os índices de mortalidade e disponibilizar atendimento de qualidade às mães que recorrem à casa de saúde.

De acordo com o titular da Sesa, Evandro Gama, o espaço conta com 54 leitos ente novos e reformados, sendo 16 na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) e 38 leitos na Unidade de Controle Intermediário (UCI). O aparelhamento dos leitos foi adquirido junto ao Ministério da Saúde.

O secretário disse ainda que o funcionamento efetivo do novo berçário da Maternidade Mãe Luzia ampliará a capacidade de atendimento aos recém-nascidos, principalmente, aqueles que necessitarem de maiores cuidados médicos.

Segundo o Evandro Gama, a nova Unidade é a principal medida na área da Saúde nestes cinco meses do governo. Pois é a realização de um compromisso assumido quando o Camilo Capiberibe, então deputado estadual, defendia o direito do cidadão à Saúde, sobretudo, a luta dele contra as mortes em massa na HML.

“Agora, os nossos profissionais reduziram ainda mais a mortalidade de recém-nascidos no HML, o que já vem ocorrendo gradativamente desde o início da atual gestão. Além disso, teremos mais espaço físico para atender nossas mulheres e crianças”, comentou o secretário de Estado da Saúde.

Além dos 54 novos leitos, o governo adquiriu equipamentos para o Setor de Neonatologia da Maternidade. Foram quatro respiradores artificiais pulmonares, 18 incubadoras e 34 monitores cardíacos. Os aparelhos serão entregues à Sesa até o final de junho deste ano. Em média são realizados entre 30 e 35 partos por dia no Hospital Mãe Luzia. O tempo médio de internação de cada paciente varia entre 24h à 72h.

Para o governador, este novo espaço garante a quantidade necessária de leitos para o atendimento às gestantes, já que é devidamente equipada com UTI Neonatal, que assegura os cuidados com recém-nascidos fragilizados e que precisam de monitoramento.

“A partir de agora, os bebês receberão o acompanhamento necessário e apoio para lutar pela vida e, assim, diminuiremos os índices de mortalidade no Amapá. Agora sim, temos uma maternidade equipada, certamente uma das melhores da região Norte do Brasil. Essa é uma resposta ao cidadão, que merece atendimento de qualidade e direito à dignidade, que é o que nossas mulheres merecem”, pontuou o governador.  

A UTI Neonatal – Foto: Antonio Sena.

Virando a página do descaso


O governador falou sobre a reportagem do programa televisivo da Rede Globo, Fantástico, que mostrou em rede nacional a realidade da mortalidade no Hospital da Mulher. Camilo Capiberibe, que foi um dos maiores opositores da gestão passada e cobrador da melhoria dos atendimentos ao cidadão, afirmou que a inauguração de hoje é um marco na saúde amapaense.

“Não podemos aceitar mortes de crianças por falta de responsabilidade. Graças a matéria do Fantástico, passamos a debater e investigar a negligência da gestão passada. Já reduzimos a mortalidade de bebês no Estado e agora, com essa Unidade, diminuiremos ainda mais estes números. Temos que ter o menor índice de mortalidade do Brasil, que é para o resto do país respeitar o Amapá, porque nosso Estado merece respeito. Estamos apenas começando”, disse o governador.

Criação da Casa das Parteiras

Durante seu pronunciamento, o governador anunciou, para 2012, a criação da Casa das Parteiras. O local será construído, com recursos do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico Social (BNDES), na zona Norte de Macapá e contará com cerca de 30 leitos, individualizados e com o conforto necessário para as cidadãs amapaenses darem a luz aos seus filhos. A maternidade será especializada em partos normais.

“O HML tem a vocação de atender gravidez de auto-risco, para isso, precisamos deixá-lo cada vez mais especializado e garantir que o parto normal possa acontecer em condições adequadas em outro estabelecimento, para isso, criaremos a Casa das Parteiras. O projeto para a maternidade específica para partos normais existe desde a gestão de João Alberto Capiberibe, mas foi esquecido pelo governo passado”, prometeu o governador.

Além do governador e do titular da Sesa, compareceram ao evento a primeira-dama do Estado, que é também madrinha do Banco de Leite do HML, Cláudia Camargo Capiberibe, os deputados estaduais Cristina Almeida, Manoel Brasil e Jaci Amanajás, o chefe do Gabinete Civil, Kelson Vaz e o chefe de Gabinete Civil Adjunto, Délcio Magalhães, secretários de Estado, o presidente do Conselho Estadual de Saúde, Roberto Braga, servidores da Saúde e membros da sociedade civil.

Elton Tavares
Assessor de Comunicação Social
Secretaria de Estado da Comunicação Social
Compartilhe isso!

Deixe um comentário

Commentários
  1. Skull Kenoby

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*