Google Bribe. Ops, Drive

 
Medo. Abrindo a página do Google pra fazer pesquisa, eu vi um link curioso. Me fez lembrar o Megaupload, Easyshare, Mediafire, ou outros sites de compartilhamento de arquivos. Já viu o Google Drive?
 
É a mesma coisa. Te dão uma mixaria de espaço pra guardar arquivos, 5GB. Tu podes aumentar esse espaço por “menos de R$ 2,50 por dia”, e ganha 25GB. Aquela coisa: teu celular pode passar pra um dono indesejado, vulgo ladrão. Teu notebook pode dar pau, teu HD pode levar o destempero, qualquer outra coisa bizarra pode acontecer e tu podes perder teus arquivos mais importantes. E agora, quem poderá me ajudar? O Google resolve com seu novo programinha. Escolha os arquivos, e faça o upload. Tudo com a beleza e facilidade de acesso que os nerds do Google conseguem fazer. Beleza, belezinha. Parece legal, parece ótimo. Mas aí, a maldita pulga atrás da orelha dá uma comichão.
 
Tenho certeza de muita gente já nem lembra mais, mas houve uma guerra na Internet. Guerra. Duvidam? Pesquisa sobre a briga entre o Megaupload e o FBI. É interessante, porque vai explicar porque tu encontras com muito mais dificuldade teus *.mp3 favoritos, o novo disco internacional da novela das sete, o CD imperdível do Fulaninho e Fulanão, a nova dupla sertaneja do momento, os Rappers Irmãos Brothers, ou qualquer outra coisa da moda. Ou filmes. Ou jogos. Ou qualquer outra coisa que realmente interesse. É difícil, cada vez mais difícil. Se tu fores tentar entrar no Megaupload, vais ver isso: 
 
Que eu leio assim:
Até onde iria o meu interesse em entrar em um nicho do mercado que é marcado pela repressão de um governo como o Americano? Sei que é rentável: com a quantidade de usuários que a Internet tem no mundo inteiro, e a quantidade de usuários que o Google possui, esses “menos de R$ 2,50 por dia”, de sei lá, 5% dos que acabem por utilizar o serviço de forma mais abrangente, resultam em uma dinheirama DESTROÇANTE. Mas é um nicho, repito, marcado pela repressão. É algo como traficar: bacana, dá status de malandro, rende uma grana alta, mas… A casa sempre cai.
 
Não acredito que o Google tenha entrado nessa pra cair.
 
Vamos aos fatos: O legado do Megaupload é grande, mas vem de um passado mais tenebroso, mais longínquo. Lembra-se de Metallica X Napster? O Napster é o “pai” dos programas do tipo “peer to peer – P2P”, aonde todos os usuários logados compartilham o mesmo arquivo. Vou tentar deixar mais claro… e-donkey, Kazaa, iMesh… Ah, sim! Esses programas que tu baixas bagulhada pela Internet através de um arquivo aglutinador chamado “torrent”. O Napster compartilhava músicas. 
 
Era legal: tu colocavas na caixa o nome da banda que queria, e clicava num botão. Ploft. Centenas de músicas disponíveis. Facinho, sem burocracia e com uma baralhada de vírus pra você. Mas os Rockers do Metallica não gostaram muito. O Lars, figura que não gosta muito de ganhar dinheiro, ficou com muito medo de que as pessoas parassem de comprar seus disquinhos, e botou o Napster na justiça. E ganhou. Jawera Naps. 
 
O personagem bonitão do filme “Rede Social”, aquele que dá a dica pro Mané de tirar o “The” do nome “The Facebook” é o tal criador do Napster (há um tempo, estava correndo o boato de que ele iria comprar a gravadora do Metallica. Doce vingança. Eu não sei no que deu, só sei que o Metallica está sem gravadora hoje em dia). Mas o que aconteceu depois é isso: você não usa o Naps, mas qualquer outro programa que faz o mesmo. E vai contra a lei. E nem se preocupa muito. Porque não é você quem vai pagar o pato… é a casa. Nesse caso, a casa sempre cai. Mais dia, menos dia, ela cai.
 
Eu só ouço Metallica em mp3. Sad, but true.
 
E então, o Google entrou nessa. Pare e pense na empresa que é o Google. Você realmente acha que esta empresa entra numa pra perder? O mundo é dos nerds, é bem claro isso. Os nerds que se autointitulavam “Anonymous” perderam, no caso do Megaupload. Mas fizeram uma grande bagunça: colocaram o site do FBI e seus serviços principais fora do ar por um bom tempo. Mas estes são os marginais da rua de trás… Chama a polícia ou dê uns tiros pra cima, e todo mundo corre. Mas o Google, mano velho. Google. Porque ele entraria nessa? Onde está a brecha? Aonde é que o dinheiro vai? E cadê  a minha fatia do filé? Vai se resumir à 5GB? Espero que sim. Não quero pagar pra ter 25GB. E, pra ver como a coisa vai acontecer de verdade, vamos utilizar este serviço da melhor forma possível: Compartilhem discos do Metallica.
 
Porque quando eu fui ver mais sobre a coisa chamada Google Drive, eu vi que já possuo arquivos guardados no tal sistema. Na boa, eu estava vendo o que a coisa fazia, e já estava nela. Tem arquivo meu de 2009. Sinistro. Se você já usou o Google Docs, vai ver que seus arquivos estão no Drive. Se for assim, sem pedir licença, caramba: não peça licença. Faça a festa, e o Google que pague suborno ou faça o que quiser pra manter a coisa funcionando.
 
E nós, vamo que vamo.
 
Fausto Suzuki
  • Muito boa essa postagem.
    Genial “O mundo é dos nerds” essa foi legal, concordo com você o Google é cachorro grande em outras palavras o poderoso Nerd não vai entrar nessa para perder de qualquer forma venha o “Googlenaspter” ou Google Drive como preferir (:

  • caraca…É sério esse papo do Google Drive?
    …mano,de boa: eu não sei não,mas não me passa nenhuma segurança ser monitorado dessa forma.
    O Google Drive p’ra mim mandou o seguinte recado: AUTORIZE-NOS À MONITORAR SEUS ARQUIVOS PARA SABERMOS QUEM É VOCÊ E O TIPO DE COISAS QUE VOCÊ FAZ.
    Sabe como eles já tem acesso às coisas que fazemos?Procure o seu histórico do falecido Orkut,de sua conta no Messenger,
    de sua conta no Google,antes de ele se tornar o monstro que é agora…

    Já foi tudo monitorado faz tempo e só os nerds que sabem disso e os que perceberam a arapuca que foi montada desde 14 anos atrás.

  • Caraleo !! Pow eu usei o Napster em 1999, quando a internet tava começando em Macapá… Com a TV SOM informática (internet discada)… rsrsrs !! Cara, era muito firme… conseguia baixar versões ao vivo de várias banda maneiras… como a primeira música que consegui baixar: One – interpretada pelo Michael Stipe (R.E.M) … E uma porrada de banda que eu não conhecia ainda do mundo alternativo…Já me sinto um dinossauro 🙂 Belo texto !!

  • O Google Docs “evoluiu”, ganhou novas funcionalidades e se transformou no Google Drive.

    Nada mais natural do que seus arquivos estarem lá -.-

    E são menos de $2,50 (dólares) por mês, não dia.

  • bacana o texto Fausto! prende a gente mesmo na correria do dia-a-dia…curti do que li…
    é bem o que o “EU VI ISSO” disse ae…é escolher a nuvem que vai usar mesmo, toda tecnologia de armazenamento ta sendo pautada pelo “cloud” e o Google como tem grana e coragem (pra não dizer oportunista) mete a cara e banca resultados de processos. Em termos operacionais é bom e ja uso faz um tempo isso pq de onde eu tô eu baixo coisas pelo (agora “velho”) google docs e já não preciso ter num PC ou note o que é ferramentas de trabalho…porém, o capital vem hackeando quase tudo e é por isso que tamo hackeando o capital e as relações que antes eram hegemonia e agora nessa velô do compartilhar só nos resta correr e hackear bem antes dos caras…ou seja, quase um mal necessario…mas, que é sinistro..ah isso é!

    abs
    Otto Ramos

  • bacana o texto Fausto! prende a gente mesmo na correria do dia-a-dia…curti do que li…
    é bem o que o “EU VI ISSO” disse ae…é escolher a nuvem que vai usar mesmo, toda tecnologia de armazenamento ta sendo pautada pelo “cloud” e o Google como tem grana e coragem (pra não dizer oportunista) mete a cara e banca resultados de processos. Em termos operacionais é bom e ja uso faz um tempo isso pq de onde eu tô eu baixo coisas pelo (agora “velho”) google docs e já não preciso ter num PC ou note o que é ferramentas de trabalho…porém, o capital vem hackeando quase tudo e é por isso que tamo hackeando o capital e as relações que antes eram hegemonia e agora nessa velô do compartilhar só nos resta correr e hackear bem antes dos caras…ou seja, quase um mal necessario…mas, que é sinistro..ah isso é!

    abs
    Otto Ramos

  • Concordo com o coment do “EU VI ISSO!!” é papo é escolha a “cloud” e mandar bala…agora que é sinistro esse mecanismo invasor ah isso é mesmo! é bem cara das grandes marcas.

    Parabens pelo texto Fausto!

    abs

  • Estamos na era da informação, na qual quem detem a informação detem o poder.

    PS: Quem me garante que a Google não negocia as informações inseridas por nós com os governos ou Estados? Quem me garante que a Google não bisbilhota, ou filtrem dados dos seus usuários para interesses de outrem? Será que eu viajei! rs

  • Não viajou, não, Champ. É isso mesmo. Os bancos vendem listas de informações de clientes para empresas de publicidade, porque o Google não faria o mesmo, e em escala mundial? Eles podem.

    Arthur Araújo: Natural? É natural alguém entrar no teu quarto e colocar tuas coisas em um lugar diferente, sem a tua permissão – se bem que quando tu concorda com os termos de adesão do google, tu concorda com isso… Tá. Ponto pra você. Mas que é um saco, ah, isso é. Não acha?

    Agradeço a todos pela leitura, e pelos comentários!

  • “É natural alguém entrar no teu quarto e colocar tuas coisas em um lugar diferente, sem a tua permissão”….
    Cara a questão é que, depois que você aceita os termos do contrato (e ninguém te forçou a isso), a empresa pode,e na maioria das vezes vai “entrar no seu quarto”. Um exemplo não muito obstante disso é a politica do facebook para com o conteúdo postado lá: a partir do momento que você sobe qualquer obra pra lá, seja imagem, vídeo ou whaterver you like, eles têm todos os direito sobre tal (não adianta reclamar)
    No final é tudo uma questão de escolha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *