Google Bribe. Ops, Drive

 
Medo. Abrindo a página do Google pra fazer pesquisa, eu vi um link curioso. Me fez lembrar o Megaupload, Easyshare, Mediafire, ou outros sites de compartilhamento de arquivos. Já viu o Google Drive?
 
É a mesma coisa. Te dão uma mixaria de espaço pra guardar arquivos, 5GB. Tu podes aumentar esse espaço por “menos de R$ 2,50 por dia”, e ganha 25GB. Aquela coisa: teu celular pode passar pra um dono indesejado, vulgo ladrão. Teu notebook pode dar pau, teu HD pode levar o destempero, qualquer outra coisa bizarra pode acontecer e tu podes perder teus arquivos mais importantes. E agora, quem poderá me ajudar? O Google resolve com seu novo programinha. Escolha os arquivos, e faça o upload. Tudo com a beleza e facilidade de acesso que os nerds do Google conseguem fazer. Beleza, belezinha. Parece legal, parece ótimo. Mas aí, a maldita pulga atrás da orelha dá uma comichão.
 
Tenho certeza de muita gente já nem lembra mais, mas houve uma guerra na Internet. Guerra. Duvidam? Pesquisa sobre a briga entre o Megaupload e o FBI. É interessante, porque vai explicar porque tu encontras com muito mais dificuldade teus *.mp3 favoritos, o novo disco internacional da novela das sete, o CD imperdível do Fulaninho e Fulanão, a nova dupla sertaneja do momento, os Rappers Irmãos Brothers, ou qualquer outra coisa da moda. Ou filmes. Ou jogos. Ou qualquer outra coisa que realmente interesse. É difícil, cada vez mais difícil. Se tu fores tentar entrar no Megaupload, vais ver isso: 
 
Que eu leio assim:
Até onde iria o meu interesse em entrar em um nicho do mercado que é marcado pela repressão de um governo como o Americano? Sei que é rentável: com a quantidade de usuários que a Internet tem no mundo inteiro, e a quantidade de usuários que o Google possui, esses “menos de R$ 2,50 por dia”, de sei lá, 5% dos que acabem por utilizar o serviço de forma mais abrangente, resultam em uma dinheirama DESTROÇANTE. Mas é um nicho, repito, marcado pela repressão. É algo como traficar: bacana, dá status de malandro, rende uma grana alta, mas… A casa sempre cai.
 
Não acredito que o Google tenha entrado nessa pra cair.
 
Vamos aos fatos: O legado do Megaupload é grande, mas vem de um passado mais tenebroso, mais longínquo. Lembra-se de Metallica X Napster? O Napster é o “pai” dos programas do tipo “peer to peer – P2P”, aonde todos os usuários logados compartilham o mesmo arquivo. Vou tentar deixar mais claro… e-donkey, Kazaa, iMesh… Ah, sim! Esses programas que tu baixas bagulhada pela Internet através de um arquivo aglutinador chamado “torrent”. O Napster compartilhava músicas. 
 
Era legal: tu colocavas na caixa o nome da banda que queria, e clicava num botão. Ploft. Centenas de músicas disponíveis. Facinho, sem burocracia e com uma baralhada de vírus pra você. Mas os Rockers do Metallica não gostaram muito. O Lars, figura que não gosta muito de ganhar dinheiro, ficou com muito medo de que as pessoas parassem de comprar seus disquinhos, e botou o Napster na justiça. E ganhou. Jawera Naps. 
 
O personagem bonitão do filme “Rede Social”, aquele que dá a dica pro Mané de tirar o “The” do nome “The Facebook” é o tal criador do Napster (há um tempo, estava correndo o boato de que ele iria comprar a gravadora do Metallica. Doce vingança. Eu não sei no que deu, só sei que o Metallica está sem gravadora hoje em dia). Mas o que aconteceu depois é isso: você não usa o Naps, mas qualquer outro programa que faz o mesmo. E vai contra a lei. E nem se preocupa muito. Porque não é você quem vai pagar o pato… é a casa. Nesse caso, a casa sempre cai. Mais dia, menos dia, ela cai.
 
Eu só ouço Metallica em mp3. Sad, but true.
 
E então, o Google entrou nessa. Pare e pense na empresa que é o Google. Você realmente acha que esta empresa entra numa pra perder? O mundo é dos nerds, é bem claro isso. Os nerds que se autointitulavam “Anonymous” perderam, no caso do Megaupload. Mas fizeram uma grande bagunça: colocaram o site do FBI e seus serviços principais fora do ar por um bom tempo. Mas estes são os marginais da rua de trás… Chama a polícia ou dê uns tiros pra cima, e todo mundo corre. Mas o Google, mano velho. Google. Porque ele entraria nessa? Onde está a brecha? Aonde é que o dinheiro vai? E cadê  a minha fatia do filé? Vai se resumir à 5GB? Espero que sim. Não quero pagar pra ter 25GB. E, pra ver como a coisa vai acontecer de verdade, vamos utilizar este serviço da melhor forma possível: Compartilhem discos do Metallica.
 
Porque quando eu fui ver mais sobre a coisa chamada Google Drive, eu vi que já possuo arquivos guardados no tal sistema. Na boa, eu estava vendo o que a coisa fazia, e já estava nela. Tem arquivo meu de 2009. Sinistro. Se você já usou o Google Docs, vai ver que seus arquivos estão no Drive. Se for assim, sem pedir licença, caramba: não peça licença. Faça a festa, e o Google que pague suborno ou faça o que quiser pra manter a coisa funcionando.
 
E nós, vamo que vamo.
 
Fausto Suzuki
Compartilhe isso!

Deixe um comentário

Commentários
  1. kevin will
  2. Henrike di Oliveira
  3. Ricardo Ribeiro
  4. EU VI ISSO!!
  5. Arthur Araújo
  6. Arthur Araújo
  7. Otto Ramos
  8. Otto Ramos
  9. Otto Ramos
  10. Adriano Joacy
  11. Fausto Suzuki
  12. EU VI ISSO!!
  13. Fausto Suzuki
  14. EU VI ISSO!!
  15. Fausto Suzuki
  16. Eu Jocoso
  17. Fausto Suzuki
  18. EU VI ISSO!!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*