Governador do Amapá se reúne com Alckmin em busca de investimentos na produção de biocombustível e no Porto de Santana

Cumprindo agenda extensa em Brasília na quinta-feira, 13, o governador Clécio Luís e equipe técnica se reuniram com o presidente da República em exercício, Geraldo Alckmin, que também é ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços. O encontro destacou o potencial do Amapá para a produção de biocombustíveis e investimentos para o Porto de Santana.

A reunião sobre economia sustentável na Amazônia, que ocorreu no Palácio do Planalto, também contou com a presença do secretário nacional de Economia Verde, Descarbonização e Bioindústria, Rodrigo Rollemberg.

Clécio Luís destacou que o Amapá oferece como vantagens comparativas a Área de Livre Comércio de Macapá e Santana, a Zona Franca Verde, um corredor de importação. O estado integra ainda a Zona Franca de Manaus.

“Esses benefícios, ao nosso ver, podem dar origem a um processo industrial a partir das matérias-primas locais, como, por exemplo, a produção de biocombustível através da mandioca. É uma condição que pode ser potencializada por meio do Ministério da Indústria e Comércio”, pontuou o governador.

A intenção é que os investimentos alcancem principalmente os produtos oriundos de comunidades tradicionais, indígenas, da agricultura familiar e complementada pelo agronegócio.

Porto de Santana

O escoamento da produção abrange o Porto de Santana, que, conforme o governador, é uma das perspectivas de desenvolvimento econômico para o Amapá, por meio da localização estratégica na Foz do Rio Amazonas, e a entrada do Brasil mais próxima dos Estados Unidos, do Canal do Panamá e da Europa.

Em reunião com o Ministro de Estado de Portos e Aeroportos, Marcio França, o Porto de Santana também foi assunto.

“O ministro sugeriu uma experiência de um porto tripartite, onde o Município de Santana, o Estado do Amapá e o Governo Federal possam investir, desenvolvendo a região e atraindo investimentos. Nós apostamos no potencial estratégico que tem o Porto de Santana e recebemos agora um aceno muito positivo para tocar esse projeto”, destacou Clécio Luís.

Além de localização estratégica, os incentivos fiscais também atraem interesses. Por entender que o Porto de Santana é um motor da economia amapaense, o Plano de Governo de Clécio prevê usar o local como entreposto comercial.

A intenção também é implantar, em parceria com a Prefeitura, o retroporto/terminal logístico e fomentar a criação de uma unidade de armazenamento e de distribuição de combustíveis na região, proporcionando condições para que investimentos privados sejam aplicados no Amapá.

Investimentos para empresas

Também nesta quinta-feira, o Governo tratou de investimentos para a infraestrutura do Amapá e financiamento de crédito para pequenos e médios empresários.

O governador visitou o Gabinete de Ligação no Brasil do Fundo Financeiro para Desenvolvimento da Bacia do Prata (Fonplata), um banco internacional que apoia técnica e financeiramente a realização de estudos, projetos, programas, obras e iniciativas que promovam o desenvolvimento e a integração dos países membros da Bacia do Prata: Argentina, Bolívia, Brasil, Paraguai e Uruguai.

Assessoria de comunicação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *