Governador participa de aula inaugural do curso de especialização em História e Cultura Africana



O governador do Amapá, Camilo Capiberibe, participou nesta quarta-feira, 7, no auditório do Museu Sacaca, da aula inaugural do curso de pós-graduação Lato Sensu em História e Cultura Africana e Afro-Brasileira. A formação contempla a aplicação da Lei Federal 10.639/03, que consiste na inclusão da Cultura Africana e Afro-Brasileira no ensino público do Estado. Ao todo, 100 professores da Rede Estadual de Ensino, todos do quadro efetivo, cursarão a especialização durante oito meses.


Conforme a coordenadora de Educação Básica Rural e a representante da Secretaria de Estado da Educação (Seed), Rosinete Rodrigues, a formação é fruto de parceria entre Seed, Secretaria Extraordinária de Políticas para Afrodescendente (Seafro) e a Faculdade Atual. Ela explicou também que a especialização será totalmente custeada pelo Governo do Amapá e que, após a formatura, 70% dos educadores lecionarão nas 26 escolas quilombolas do Estado.

Segundo a titular da Seafro, Marilda Leite Pereira, a pós-graduação é fundamental para o fortalecimento da identidade e história do povo do Amapá. “A importância dessa qualificação é fundamental para difundir a cultura afro-brasileira no ensino básico, pois se o negro não se reconhecer desde criança é muito difícil combater o racismo e promover a igualdade racial. Agradecemos ao governador Camilo Capiberibe pela implementação da lei”, ponderou a secretária.

Segundo o governador, a inclusão da História e Cultura Afrodescendente no ensino público é uma mudança positiva. Camilo Capiberibe ressaltou que a especialização dos educadores é uma forma de reconhecer e fortalecer a diversidade da cultura brasileira, da qual faz parte da história negra.

O governador enfatizou que, além da Lei Federal, ele, quando então deputado estadual, foi o autor da Lei Estadual 1196/2008, que consiste na inclusão de conteúdos referentes a Cultura e História Afrodescendente no currículo das escolas da rede de ensino público do Estado. Camilo Capiberibe relembrou que participou de várias audiências e mesas de debate em defesa da regulamentação e que a implementação é uma vitória para a cultura e história amapaense.

“Quando eu era deputado apresentei a Lei Estadual da importância da inclusão do conteúdo na nossa educação da Cultura e História Afrodescendente no ensino público. Esse é o reconhecimento da contribuição do negro para a formação da nossa sociedade. Vamos trabalhar para ampliar muito mais essa capacitação para o sucesso deste reconhecimento”, avaliou o governador.

“Sabemos da importância deste conteúdo da nossa história e cultura na rede de ensino. Estou feliz por nosso governo avançar na garantia da igualdade social e na educação como ferramenta de combate ao racismo. Essa especialização capacitará nossos educadores para fortalecer a cultura negra e reconhecer a contribuição da mesma para o Amapá”, completou o governador.

Participaram do evento a deputada estadual Cristina Almeida, a representante das comunidades quilombolas, Rita Picanço, o representante dos cultos afros do Amapá, Marcos Medeiros, a diretora geral da Faculdade Atual, Kátia Eliana Ferreira Motinha, membros de associações ligadas ao movimento negro do Amapá e sociedade civil.

Elton Tavares
Assessor de comunicação
Secretaria de Estado da Comunicação
Compartilhe isso!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*