Governador participa do lançamento do Projeto Rondon no Amapá

O governador do Amapá, Camilo Capiberibe, participou, neste domingo, 10, no Teatro das Bacabeiras, em Macapá, do lançamento do Projeto Rondon no Estado. A ação visa promover o contato de estudantes universitários voluntários do restante do Brasil, com comunidades da Amazônia e integrar os acadêmicos ao desenvolvimento nacional, por meio de ações participativas sobre a realidade do país. Além de desenvolver municípios que possuem baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH).

Ao todo, 260 rondonistas, como são chamados os voluntários, realizarão, durante duas semanas, trabalhos em diversas áreas de atuação, em 13 municípios do Estado. Os jovens serão coordenados por professores de suas respectivas instituições. Outra missão do projeto é estimular o acadêmico para a execução de ações coletivas e capacitação das comunidades onde eles atuarão.

A solenidade foi organizada pelo Comando de Fronteira Amapá e 34º Batalhão de Infantaria de Selva no Amapá. De acordo com o coordenador do Projeto, brigadeiro Rogério Luis Veríssimo Cruz, a ação é executada pelo Ministério da Defesa, com o apoio de outros Ministérios, e conta com o suporte logístico das Forças Armadas, além de parcerias com as prefeituras dos municípios onde os universitários desenvolverão suas atividades.

O Projeto Rondon foi criado em 11 de julho de 1967. Em 1989, foi extinto, durante o governo de José Sarney, e relançado em 2005, a pedido da União Nacional dos Estudantes (UNE).

“O Projeto Rondon tem como objetivo, na prática, tornar democrático o acesso da população ao conhecimento que está dentro das universidades. É uma ação voltada para o desenvolvimento dos municípios. As atividades são voluntárias, mas os estudantes aprendem muito e levem muito mais experiência do que trazem. Passamos as técnicas para os cidadãos, assim eles continuarão a desenvolvê-las, mesmo ao final do Projeto“, afirmou o brigadeiro.

Para o governador, o Projeto Rondon oportuniza uma grande experiência aos estudantes brasileiros e realiza um grande trabalho social. Camilo Capiberibe disse ainda que o choque de culturas é uma interação positiva, tanto para os estudantes, quanto para o povo do interior.

“A chegada dos estudantes causará curiosidade, o choque de realidades e o desejo de conhecimento. Essa interação é muito positiva para os acadêmicos do nosso país e para as comunidades isoladas. Tenho certeza que a ação será empreendedora para o povo da Amazônia, para os nossos municípios e para os estudantes que para cá vieram“, disse Camilo Capiberibe.

Municípios que receberão os voluntários

Os municípios que receberam equipes de universitários são : Mazagão; Oiapoque; Pedra Branca do Amapari; Pracuúba; Serra do Navio; Porto Grande; Tartarugalzinho e Vitória do Jari.

Voluntários de todo o Brasil

Os rondonistas que atuarão no Estado estudam nas seguintes instituições : Universidade Metodista de Piracicaba (Unimep); Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto (USP-Fearp); Faculdade Evangélica do Paraná (Fepar); Centro Brasileiro de Educação e Cultura (Cenbec/Finom); Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp); Faculdade Anhanguera de Brasília (FAB/DF); Faculdade Santo Agostinho (FSA) e Faculdade Internacional de Curitiba (Facinter).

Há também voluntários da Faculdade de Ciências, Cultura e Extensão do Rio Grande do Norte (FACEX/RN); Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Minas Gerais (IFMG – Campus Bambuí); Escola de Governo Professor Paulo Neves de carvalho/ Fundação João Pinheiro (EG-FJP); União de Ensino do Sudoeste do Paraná (Unisep); Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR) e Fundação Educacional Machado de Assis (Fema).

Também farão parte do projeto os universitários da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP); Instituto Federal Minas Gerais – Campus São João Evangelista (IFMG-SJE); Universidade de São Paulo/ Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto (USP/EERP); Universidade de Taubaté (Unitau); Universidade de Marília (Unimar) e Faculdade de Tecnologia e Ciências de Itabuna (FTC/Itaibuna).

Além da Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP/USP); Universidade Tuiuti do Paraná (UTP); Universidade Federal da Paraíba (UFPB); Pontifícia Universidade Católica do Rio Grane do Sul (PUCRS); Universidade Comunitária da Região de Chapecó (UNOCHAPECÓ) e Universidade Severino Sombra (USS).

Elton Tavares
Assessor de Comunicação Social
Secretaria de Estado da Comunicação Social

Compartilhe isso!

Deixe um comentário

Commentários
  1. Anonymous

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*