Governo do Amapá gera oportunidades de renda para empreendedores no Arraiá do Povo

O Arraiá do Povo, que começou neste sábado, 24, celebra a cultura e também gera oportunidades de renda para os amapaenses. No espaço, que fica na área externa da Fortaleza de São José, cerca de 60 empreendedores comercializam as famosas comidas típicas, que fazem a alegria do público na temporada junina. O Governo do Amapá investe R$ 2 milhões no evento, com recursos articulados pelos senadores Davi Alcolumbre e Randolfe Rodrigues.

A Secretaria de Estado de Trabalho e Empreendedorismo (Sete) montou no local 15 barracas, onde 40 vendedores, entre credenciados e auxiliares, atuam nas vendas de iguarias. Além disso, 20 ambulantes estão autorizados a comercializar pela quadra junina. São pessoas que enxergam na programação uma oportunidade de faturar uma renda extra. Entre esses trabalhadores, está Edson Lobato, 57 anos, que investiu R$ 5 mil nas vendas de cachorro-quente e carne na chapa. Para ajudar, ele contratou três auxiliares.

“Estou confiante num bom lucro nestes oito dias de arraiá. O movimento de pessoas é intenso na barraca, então foi necessário pagar os diaristas”, comentou Edson Lobato.

O público gostou e aprovou as comidas típicas. O autônomo, Antônio da Silva e Silva, 54 anos, veio com 3 amigas e a filha prestigiar o arraiá.

“Olha, tudo bem organizado e as comidas uma delícia. Comemos cachorro-quente e carne na chapa. Vamos voltar mais vezes até o encerramento da festa”, disse.

Todos os empreendedores credenciados pela Secretaria de Estado do Trabalho e Empreendedorismo (Sete) para o Arraiá do Povo ganharam crachás de identificação.

“É um segmento importante e que movimenta a economia neste período de quadra junina. Então, o governo oportuniza 8 dias de programação que vão gerar emprego e renda para estes empreendedores populares” destacou Ezequias Costa, secretário do Trabalho e Empreendedorismo.

O movimento na quadra junina reflete mais vendas na região. Aproximadamente 100 empreendedores que atuam com pula-pula, tiro ao alvo, pescaria e venda de churrasquinho, churros, bebidas, batata-frita, maçã e uva do amor e outros alimentos também faturam com a festa junina, incluindo o Espaço Sabores do Amapá e a Feira de Artesanato, próximos à Casa do Artesão.

Secom GEA

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *